Método para Pesquisa de Tendências: uma revisâo do modelo Futuro do Presente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x09172016027

Palavras-chave:

pesquisa de tendencias, motodologia, moda

Resumo

Este estudo apresenta, de forma revisada, o método de pesquisa de tendências desenvolvido e aplicado pelo projeto FPLab – Futuro do Presente. O desenho metodológico proposto, inicialmente como modelo conceitual, é de natureza qualitativa e envolve processos indutivos e dedutivos, baseando em pressupostos e abordagens das Ciências Humanas. De modo específico, a principal referência para este método é a Teoria Fundamentada nos Dados, de Glaser e Strauss (1967), que define a necessidade de as hipóteses surgirem dos dados e rejeita a ida à campo para a confirmação, ou rejeição, de hipóteses formuladas anteriormente à coleta de dados. O investimento na Teoria Fundamentada como referência de pesquisa também influencia as etapas de análise – codificação – dos dados, uma vez que é o procedimento mais importante da pesquisa de tendências. O método foi desenvolvido para o projeto de pesquisa em questão, mas pode, feitos os devidos ajustes, ser aplicado em outros contextos para fins de pesquisa prospectiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Queiroz Campos, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda em modalidade cotutela (doutorado binacional) no Programa de Pós-Graduação em Design e Expressão Gráfica da Universidade Federal de Santa Catarina e do Doutorado (Dr. Phil) em Design da Berguische Universität Wuppertal. Mestre em Gestão Estratégica do Design Gráfico no mesmo programa. Graduada no curso de Bacharelado em Moda com habilitação em Estilismo pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Também bacharel em Design com habilitação em Design Gráfico pela Universidade Federal de Santa Catarina. É integrante dos Grupos de Pesquisa LOGO (Laboratório da Gênese Organizacional) e SIGMO (Significado das Marcas, Informação e Comunicação Organizacional), ambos da Universidade Federal de Santa Catarina. Atua principalmente nos seguintes temas: moda, pesquisa de tendências, cultura, branding e gestão do design.

Sandra Regina Rech, Universidade do Estado de Santa Catarina

Licenciatura em Educação Artística pela Universidade de Caxias do Sul (1991), Mestrado (2001) e Doutorado (2006) em Engenharia da Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente, cursa Pós-Doutoramento junto ao CIAUD/Universidade de Lisboa. É docente associado da Universidade do Estado de Santa Catarina - Centro de Artes - Departamento de Moda e líder do grupo de pesquisa Design de Moda e Tecnologia (UDESC/CNPq). Coordena o projeto de pesquisa FPLab - Futuro do Presente (http://www.fplab.com.br). Tem experiência na área de Design, com ênfase em Pesquisa de Moda, Gestão do Design e Metodologia Projetual, e desenvolve projetos na área de prospecção de tendências. 

Referências

BACK, Suzana. Pesquisa de Tendências–um modelo de referência para pesquisa prospectiva. 2008. 138f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) –Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, UFSC, Florianópolis.

BANDEIRA-DE-MELLO, Rodrigo; CUNHA. Grounded Theory. In: GODOI,Christiane; BANDEIRA-DE-MELLO, Rodrigo; SILVA, Anielson. Pesquisa Qualitativa em Estudos Organizacionais: Paradigmas, Estratégias e Métodos, 2006. pp. 241 -266

BARCARO, Andrea. Os processos de uma empresa de moda. In: SORCINELLI, Paolo (org.). Estudara Moda: corpos, vestuários, estratégias. São Paulo: Editora SENAC, 2008, pp.143 –156.

CALDAS, Dário. Observatório de sinais: teoria e prática da pesquisa de tendências. Rio de Janeiro: Senac Rio, 2004

CAMPOS, Amanda Queiroz. Prognósticos do porvir: Desenvolvimento de Metodologia Conceitual para Pesquisa Prospectiva. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Moda com Habilitação em Estilismo) –Programa de Graduação em Moda, UDESC, Florianópolis.

_________________________. O mito como incremento do produto na gestão da marca de moda: estudo de imagens gráfico publicitárias das marcas Lança Perfume e Morena Rosa. 2013. 171f.Dissertação (Mestrado) –Programa de Pós-Graduação em Design e Expressão Gráfica da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2013.

CAMPOS, Amanda Queiroz;PERASSI, Richard Luiz de Sousa;RECH, Sandra Regina. Por uma abordagem qualitativa dos dados: A pesquisa de tendências embasada na Grounded Theory. Modapalavra E-periódico, v. 5, p. 47-70, 2012CAMPOS, Amanda Queiroz; RECH, Sandra Regina. The Future of the Present: Why & How of research trends. Multi: The Journal of Plurality and Diversity in Design, v. 03, p. 35-47, 2010.

CASSIANI, Silvia Helena De Bortoli; CALIRI, Maria Helena Larcher; PELÁ, Nilza Teresa Rotter. A teoria fundamentada nos dados como abordagem da pesquisa interpretativa. Rev. latino-am. enfermagem-Ribeirão Preto -v. 4 -n. 3 -p. 75-88 -dezembro 1996.

CHARMAZ, Kathy. A Construção da Teoria Fundamentada: guia práticopara análise qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.CORBIN, Juliet; STRAUSS, Anselm. Basics of qualitative research: techniques and procedures for developing Grounded Theory. 3a edição. Londres: Sage Publications, 2008).

DAWKINS, Richard. O gene egoísta. Compania das Letras: São Paulo, 2007. GLADWELL, Malcolm.O ponto da virada:the tipping point.Rio de Janeiro: Sextante, 2009.

GLASER, Barney; STRAUSS, Anselm. The discovery of Grounded Theory: strategies for qualitative research. Chicago: Aldine Transaction, 1967.

KELLEY, Tom,; LITTMAN, Jonathan,. A arte da inovação: lições de criatividade da IDE0, a maior empresa norte-americana de design. São Paulo: Futura, 2001.

MANN, Peter. Métodos de Investigação Sociológica. 4ª edição. Rio de Janeiro: Zahar Editores: 1979.

MORACE, Francesco (org). Consumo autoral: as gerações como empresas criativas; tradução: Kathia Castilho. São Paulo: Estação das Letras e Cores Editora, 2009.

LINDKVIST, Magnus. O guia do caçador de tendências: como identificar as forças invisíveis que moldam os negócios, a sociedade e a vida. São Paulo: Editora Gente, 2010.

McCRACKEN, Grant. Chief culture officer: como a cultura pode determinar o sucesso ou fracasso de uma organização.São Paulo: Aleph, 2011.

MONÇORES, Aline. Tendências:o novo constante. 2013. 177f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Design Departamento de Artes e Design da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013a.

PANDIT, Naresh R.The Creation of Theory: a recente application of the Grounded Theory Method. The Qualitative Report, Volume 2, Number 4, December,1996. PETERMANN, Elisabeth. Archeology of the Future. Reconsidering the place and nature of trend forecasting in design discourse. Edited by DRS 2014. Umea University of Design, 2014. Disponível em: <http://www.drs2014.org/media/654126/0164-file1.pdf>. Acesso em: 09 de junho de 2015.

RAYMOND, Martin. Tendencias: que son, cómo identificarlas, en qué fijarnos, cómo leerlas.London: Promopress, 2010.

RECH,SandraRegina.Estudos do Futuro & Moda: uma abordagem conceitual. Modapalavra E-periódico, v. 12, p. 1-18, 2013.

RECH, Sandra Regina; MACIEL, Dulce Maria Holanda. A Proposal for Prospective Method based on Grounded Theory. In: The Value of Design Research -11th International European Aacademy of Design Conference, 2015, Paris -França. The Value of Design Research. Paris: European Aacademy of Design, 2015.

RIEZU, Marta Dominguez. Coolhunting: marcando tendencias en la moda. Barcelona: Parramón Arquitectura y Diseño, 2009.

SANTOS, Janiene. Sobre tendências e o espírito do tempo. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2013.

SONEIRA, Abelardo Jorge. La “Teoria fundamentada em los datos” (Grounded Theory) de Glaser y Strauss. In: GIALDINO, Irene (coord). Estrategias de investigación cualitativa. Buenos Aires: Gedisa Editoral, 2007. pp. 153 –173.

STRAUSS, Anselm.Qualitative analysis for social scientists.Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

UERZ, Georg. ÜberMorgen:Zukunftsvorstellungen als Elemente der gesellschaftlichen Konstruktion der Wirklichkeit. München: Wilhelm Fink, 2008.VAN DER DUIN, Patrick. (Ed.). Knowing Tomorrow?How Science Deals With the Future. Eburon Uitgeverij B.V, 2007.

VEJLGAARD, H. Anatomy of a trend.New York: McGraw-Hill, 2008.

VICENTINI, Claudia Garcia; CASTILHO, Kathia. O corte, a costura, o processo e o projeto de moda no re-designdo corpo. In: OLIVEIRA, Ana Cláudia de; CASTILHO, Kathia (org). Corpo e Moda: por uma compreensão do contemporâneo. pp. 125 –135.

VICENT-RICARD, Françoise. As espirais da moda. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

Downloads

Publicado

2016-01-01

Como Citar

CAMPOS, Amanda Queiroz; RECH, Sandra Regina. Método para Pesquisa de Tendências: uma revisâo do modelo Futuro do Presente. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 9, n. 17, p. 027–047, 2016. DOI: 10.5965/1982615x09172016027. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/1982615x09172016027. Acesso em: 24 maio. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>