A indústria têxtil no Brasil: uma perspectiva histórica e cultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x08152015153

Palavras-chave:

indústria textil, tecnologia, moda

Resumo

A trajetória histórica e cultural do setor têxtil e de confecção brasileiro demonstra que existiu e ainda existe um processo de mudança. Com a liberação comercial, que trouxe a globalização do mercado doméstico, o setor sofreu um choque estrutural; além disso, o Brasil vive uma invasão de produtos importados asiáticos. No histórico do setor têxtil, pode-se ressaltar a tecnologia como fator estratégico para mudanças e desenvolvimento, incluindo a questão da moda, que atualmente exige aderência à complexidade tecnológica dada à necessidade de assimilação de novas tendências artísticas e culturais para ressignificação contínua da cultura e mesmo da individualidade. Por outro lado, a trajetória da indústria têxtil brasileira tem história de aproximadamente 200 anos com casos de sucesso e insucesso em diferentes épocas que sofreram crises, assim como a de outros países da Europa, América do Norte e Ásia. A China aparece atualmente como o líder mundial em exportações de produtos têxteis e confeccionados. Os impactos da expansão da economia chinesa sobre a indústria têxtil brasileira começam a serem sentidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMORIM, Alberto Henrique. Competitividade internacional do complexo têxtil brasileiro no período 1998 a 2006. REDIGE, v. 2, n. 1, 2011.

AVELAR, Suzana. Moda: globalização e novas tecnologias.São Paulo: Estação das letras e cores editora, 2009.

BARBOSA, Alexandre de Freitas, MENDES, Ricardo Camargo. As relações econômicas entre Brasil e China:uma parceria difícil. FES Briefing Paper, 2006.

COSTA, A. C. R. da; ROCHA, E. R. P. da. Panorama da cadeia produtiva têxtil e de confecções e a questão de inovação. BNDES Setorial, Rio de Janeiro, n.29, p.159-202, mar.2009.

COSTA, Shirley; BERMAN, Debora; HABIB, Roseane Luz. 150 anos da indústria têxtil brasileira.Rio de Janeiro: Senai-Cetiqt/Texto&Arte, 2000.

FIRJAM, A. de A.; FERRAZ, F. T. Uma breve análise acerca do segmento industrial têxtil e de confecção brasileiro pós década de 80 e a competitividade do setor no mercado de Juiz de Fora, MG. REDIGE, V.2, N.3, p.23-41, 2011.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996. 159 p.

KELLER, Paulo Fernandes. Impactos da globalização econômica sobre a cadeia têxtil brasileira: O caso do pólo têxtil de Americana (SP).Revista Universidade Rural, Série Ciências Humanas. Seropédica, RJ, EDUR, v. 28, n. 1, jan.-dez., 2006. p. 59-77.

MATHIAS, Herculano Gomes. Algodão no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Index, 1988.

STEIN, Stanley J. Origens e evolução da indústria têxtil no Brasil –1850/1950. Rio de Janeiro: Editora Campus LTDA, 1979.

TEIXEIRA, Francisco MP.A história da indústria têxtil paulista. Sinditêxtil-SP, 2007.

Downloads

Publicado

2015-01-01

Como Citar

FUJITA, Renata Mayumi Lopes; JORENTE, Maria José. A indústria têxtil no Brasil: uma perspectiva histórica e cultural. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 8, n. 15, p. 153–174, 2015. DOI: 10.5965/1982615x08152015153. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/5893. Acesso em: 15 abr. 2024.