Inovação, conformidade e outras ambivalências em design de moda

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x14332021014

Palavras-chave:

Design de Moda, Criação, Inovação

Resumo

O artigo problematiza a criação no design de moda. Uma maioria notável de empresa no mercado de moda orienta-se por tendências editadas por bureaux de style, disseminada por estilistas em desfiles internacionais ou ainda em apostas de sucesso pela mídia de moda – profissional e/ou entusiasta (amadora). A investigação resulta dos desdobramentos de uma pesquisa sobre a agência de designers de moda. O presente recorte enfatiza as dialéticas criação x adequação e inovação x segurança. De modo mais específico este artigo aborda as considerações de três entrevistadas no momento de validação dos resultados da investigação. Durante os diálogos – que consistiram em conversações informais por telefone, mas tiveram o auxílio de um roteiro semiestruturado – as profissionais relataram suas observações sobre atos deliberados de criação e a lógica mercantil das corporações de design de moda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Queiroz Campos, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Design (2017) em modalidade cotutela - doutorado binacional - pela Bergische Universität Wuppertal (Alemanha) na linha de Teoria do Design (Deisgntheorie/Industrie Design) e pelo Programa de Pós Graduação em Design pela Universidade Federal de Santa Catarina com bolsas da FAPESC e CAPES/DAAD. Possui graduação em Moda com Habilitação em Estilismo pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2010), graduação em Design Gráfico pela Universidade Federal de Santa Catarina (2012) e mestrado em Design e Expressão Gráfica pela mesma instituição (2013). Atualmente é professora colaboradora da UDESC, onde organizou pelos últimos dois anos o desfile OCTA Fashion - maior desfile de moda do Estado de Santa Catarina - e editou a revista correlata ao evento, OCTA Mag. Atua ainda como pesquisadora da UFSC, na coedição do periódico científico e-Revista LOGO, e como consultora de tendências e comportamento do consumidor. Tem experiência na área de Design, com ênfase em Pesquisa de Tendências, Comportamento de Consumo, Criação e Comunicação de Moda.

Referências

BAKEWELL, Cathy; MITCHELL, Vincent-Wayne. Male versus female consumer decision making styles. Journal of Business Research. v.59, n.12, pp.1297-1300, February 2006. DOI: 10.1016/j.jbusres.2006.09.008

BIOUSSE, Frédéric. Quel avenir pour les tendances? pp.70-79. In:

BACRIE, Lydia. (ed.). Qu’est-ce qu’une tendance de mode?. Paris : Fédération Française du Prêt à Porter Féminin, 2012.

CAMPOS, Amanda Queiroz. O mito como incremento do produto na gestão da marca de moda: estudo de imagens gráfico publicitárias das marcas Lança Perfume e Morena Rosa. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Design e Expressão Gráfica. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis: 2013.

CAMPOS, Amanda Queiroz. Of tradition and creation: the discourse of fashion designers on trend report use. Tese de Doutorado em cotutela. Programa de Pós-Graduação em Design e Expressão Gráfica. Universidade Federal de Santa Catarina & Doktorprogram in Kunst und Design der Bergischen Universität Wuppertal. Florianópolis/Wuppertal: 2017.

CIARNIENE, Ramune; VIENAZINDIENE, Milita. Management of contemporary fashion industry: characteristics and challenges. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 156, n. 1, pp. 63-68, 2014. DOI: 10.1016/j.sbspro.2014.11.120

DHURUP, Manilall. Impulsive Fashion Apparel Consumption: The Role of Hedonism, Fashion Involvement and Emotional Gratification in Fashion Apparel Impulsive Buying Behaviour in a Developing Country. Mediterranean Journal of Social Sciences, v.5, n.8, pp.168-177, 2014. DOI: 10.5901/mjss.2014.v5n8p168

GODART, Fredèric. Sociologia da moda. [Sociologie de la mode]. São Paulo, SP: SENAC SP, 2010.

EDELKOORT, Li. Anti-Fashion: A Manifesto for the Next Decade | #BoFVOICES. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=LV3djdXfimI>. Acesso em 14 mar. 2018 às 18:18.

HANSEN-HANSEN, Erik. Learning from (luxury) fashion: entrepreneurship and design-led innovation. Proceedings of Innovation Through Design, 2012 International Design Management Research Conference; DMI: Boston, August 8- 9, 2012.

HUNG, Wei-Ken; CHEN, Lin-Lin. Effects of Novelty and Its Dimensions on Aesthetic Preference in Product Design. International Journal of Design. v.6, n.2. pp. 81-90, 2012. Disponível em: <http://www.ijdesign.org/ojs/index.php/IJDesign/article/viewFile/1146/474>. Acesso em: 10 jul. 2015.

JONES, Susan Jenkin. Fashion design. 3rd edition. London: Laurence King Publishing, 2011.

KAWAMURA, Yuniya. Fashion-ology: an introduction to fashion studies. 1a reimp. London/New York: Bloomsburry, 2014.

MOZOTA, Brigitte Borja de. Gestão do Design: usando o design para construir valor de marca e inovação corporativa. [Design management]. Porto Alegre, RS: Bookman, 2011.

OECD. Oslo Manual: guidelines for collecting and interpreting innovation data. 2005. Disponível em: <https://www.oecd.org/sti/inno/2367580.pdf >. Acesso em 10 abr. 2016.

SAVIOLO, Stefania; TESTA, Salvo. La gestión de las empresas de moda. [Strategic Management in the Fashion Companies]. 1a ed. 10a reimp. Barcelona: Gustavo Gili, 2015.

SCHÜßLER, Elke. Strategische Prozesse und Persistenzen: Pfadabhängige Organisation der Wertschöpfung in der Bekleidungsindustrie. Tese de doutorado. Freie Universität Berlin, 2008.

SKOV, Lise; MELCHIOR, Marie Riegels. Research approaches to the study of dress and fashion. In: EICHER, J.O. Berg Encyclopedia of World Dress and Fashion, pp.1-18. Oxford: Berg, 2010.

SVENDSEN, Lars. Filosofia da moda. [Fashion: A Philosophy]. Rio de Janeiro, RJ: Zahar, 2011.

VERGANTI, Roberto. Design-driven innovation: mudando as regras da competição: a inovação radical do significado de produtos. [Design-Driven Innovation: Changing the Rules of Competition by Radically Innovating What Things Mean]. São Paulo: Canal Certo, 2011.

Downloads

Publicado

2021-07-01

Como Citar

CAMPOS, A. Q. Inovação, conformidade e outras ambivalências em design de moda. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 14, n. 33, p. 14-35, 2021. DOI: 10.5965/1982615x14332021014. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/17371. Acesso em: 30 jun. 2022.