Caleidoscópio, montagem e sintoma – Academicismo e Modernismo na América Latina

Autores

  • Rosângela Cherem UDESC
  • Ana Lúcia Gil UDESC
  • Kamilla Nunes UDESC
  • Letícia Weiduschadt UDESC
  • Rachel Reis de Araújo UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312903052008001

Palavras-chave:

História da Arte, Pintura, Sensibilidades e Percepções, América Latina

Resumo

Através de quatro pinturas de artistas latino-americanos que privilegiam cenas de interior e tematizam o banal, observa-se que as mesmas se constituem como uma recorrência bastante cara ao modernismo, antes mesmo do que se convencionou demarcar como advento das vanguardas. Interrogando a noção de ordinário e extraordinário, trata-se de sensibilidades e percepções que, vindas especialmente de temáticas pictóricas setentrionais e francesas deslizaram para o romantismo, sobrevivendo mais adiante de forma caleidoscópica e anacrônica como lapso que se repete.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

CHEREM, R.; GIL, A. L.; NUNES, K.; WEIDUSCHADT, L.; REIS DE ARAÚJO, R. Caleidoscópio, montagem e sintoma – Academicismo e Modernismo na América Latina. DAPesquisa, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 001-006, 2019. DOI: 10.5965/1808312903052008001. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/15326. Acesso em: 25 set. 2021.

Edição

Seção

Artes Visuais