O corpo como imagem, a imagem como corpo

Autores

  • Rosângela Cherem UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312903052008397

Palavras-chave:

Juan Manuel Blanes, História da arte, Imagem, Sensibilidades e Percepções, Pintura

Resumo

Em 1885 Juan Manuel Blanes executou um óleo sobre tela medindo 106 por 156 cm e intitulado Demônio, mundo e carne, obra que apresenta um conjunto de elementos relevantes para pensar a produção pictórica latino-americana no último quartel do século XIX. Mesmo cumprindo expectativas de um circuito e atendendo a encomendas, alguns artistas conseguiram ultrapassar o caráter ilustrativo e/ou narrativo, guardando nos desnudos femininos todo um universo de inquietações e investigações plásticas que ultrapassavam tanto os limites de território e nação, como também de cópia e original, tanto remetendo a uma tradição visual, cujas remotas vibrações ainda lhes afetavam, como lançando prefigurações advogadas pelos modernistas que lhes sucederam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

CHEREM, R. O corpo como imagem, a imagem como corpo. DAPesquisa, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 397-410, 2019. DOI: 10.5965/1808312903052008397. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/15409. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artes Visuais