Infância e melancolia, uma abordagem em três estações

Autores

  • Rosângela Cherem UDESC
  • Letícia Weiduschadt UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312903052008197

Palavras-chave:

Academicismo, Modernismo, Teoria e Crítica de Arte, Arte Latino- Americana, História da Arte.

Resumo

Através de rostos infantis que remetem a sentimentos de melancolia, vazio e solidão, os pintores Isaías Cabezón Acevedo, Fídolo Alfonso González, Ramon Cornet Gomez e Raul Soldi problematizam a infância menos pela abordagem biográfica ou pelo retrato e mais como uma experiência recôndita e distante que se assemelha a uma doença da alma, da qual cada um se aproxima de modo muito singular, tangenciando uma espécie de cena muito intima que guarda as sensibilidades e percepções do artista em sua relação com a sua própria criação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

CHEREM, R.; WEIDUSCHADT, L. Infância e melancolia, uma abordagem em três estações. DAPesquisa, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 197-215, 2019. DOI: 10.5965/1808312903052008197. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/15361. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Artes Visuais