O Uso de Ferramentas de Pesquisa para Avaliação de Conforto na Moda Intima Feminina

Autores

  • Andreia Salvan Pagnan UEMG

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x09182016266

Resumo

Dentro do universo do vestuário feminino as roupas intimas ficaram durante muito tempo num plano insignificante no que diz respeito ao desenvolvimento de novos materiais têxteis, formas e cores. A calcinha que fora conhecida como culote ou ceroula só veio a ser uma necessidade por volta do século XX com os vestidos vaporosos de Christian Dior na década de 50. Os avanços tecnológicos no setor têxtil trouxeram o spandex criado pelo laboratório americano DuPont’s mais conhecido como a lycra. A elasticidade do tecido conferiu maior conforto às lingeries femininas, passando este atributo a ser considerado como um fator de qualidade nas peças. Para entender os desejos das usuárias uma pesquisa qualitativa foi realizada com mulheres de 18 a 45 anos coletando opiniões relativas à percepção de conforto de modelos já existentes comparados a um novo a ser lançado no mercado. Por meio da ferramenta Quality Function Deployment (QFD), ou Desdobramento da Função Qualidade, os dados obtidos em respostas das usuárias recebem uma interpretação que consiste em priorizar metas para o desenvolvimento de um produto baseadas nas análises das características desejadas as quais são convertidas em atributos técnicos.

Biografia do Autor

Andreia Salvan Pagnan, UEMG

Graduada em Design de moda e pós-graduada em Design de gemas e joias pela Universidade do Estado de Minas Gerais, na qual atualmente faz mestrado em Design.

Downloads

Publicado

2016-07-01