Ergonomia e Design de Emoção no Desenvolvimento do Vestuário

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x09172016287

Palavras-chave:

ergonomia, vestuario, design

Resumo

A tendência que aponta um crescimento do consumo de bens de vestuário partindo do conforto gerado em sua utilização motiva este estudo, que propõe compreender os fatores que auxiliam na construção de peças tradicionais do vestuário estreitando as relações com a ergonomia e propiciando positivas experiências de uso. Tendo em vista que, segundo a ergonomia, a satisfação plena dos desejos do usuário perante um produto se dá através da sua adequação técnica, ergonômica e estética, o que oportuniza uma estruturação de novas soluções para o desenvolvimento de peças de roupa. Este estudo apresenta conceitos a cerca do aprimoramento de formas, no intuito de incentivar a busca pela satisfação de usuários perante os produtos de moda, tendo em vista a sua importância na diferenciação dentre similares já presentes no mercado, bem como a afirmação de marcas com valores voltados a preocupação com o bem estar de seus consumidores. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Naiane Cristina Salvi, Universidade Federal de Santa Catarina

Tecnologa em Gestão Comercial, Bacharel em Moda, com habilitação em Design de Moda pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Especialista em Criação de Moda pela Faculdade do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial. Mestranda em Design, na linha de pesquisa de Gestão Estratégica de Design pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor universitário do curso de Design de Moda pelo grupo Uniasselvi.

Eugenio Andrés Diaz Merino, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Desenho Industrial pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é professor associado IV da Universidade Federal de Santa Catarina e coordena o Núcleo de Gestão de Design e o Laboratório de Design e Usabilidade. Tem experiência na área de Design, com ênfase em Gestão de Design, Design Universal, Design Inclusivo e Design Saúde, e na área de engenharia, especificamente com ergonomia, produto e processo. Participa dos programas de pós-graduação em Design e Engenharia de Produção ambos da UFSC. Faz parte do grupo de avaliadores do INEP/MEC e do Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina na avaliação de cursos. Atualmente é pesquisador CNPq (PQ1C), Membro do Comité Assessor do CNPq (CA DI) e líder do grupo de pesquisa em Gestão de Design.

Francisco Antonio Pereira Fialho, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Engenharia Eletronica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1973) e em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999), mestrado em Engenharia de Produção, Ergonomia, pela Universidade Federal de Santa Catarina (1992) e doutorado em Engenharia de Produção, Engenharia do Conhecimento, pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994). Atualmente é professor Associado da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Engenharia e Gestao do Conhecimento, atuando principalmente nos seguintes temas:engenharia do conhecimento, mídias do conhecimento, eco-ergonomia, gestao do conhecimento e ergonomia cognitiva.

Referências

CARVALHO, Lilian Vieira Rodrigues de. Design e Emoção: O papel do designer no consumo de produtos de moda. Universidade do Minho. Escola de Engenharia. Portugal, 2013.

CEPELASSI, Carla Hidalgo; VALARELLI, Ivan de Domênico (Orientador). Metodologia Projetual para Produtos de Moda e a sua Interface com as Tabelas de Medidas do Vestuário. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação. Bauru: 2010.

DAMÁSIO, AntónioR. Em busca de Espinosa. São Paulo: Schwarcz, 2004.

GOMES FILHO, João. Gestalt do objeto: sistema de leitura visual da forma. São Paulo: Escrituras, 2009.

IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo: Blucher, 2005.

NORMAN, Donald A. Design emocional: por que adoramos (ou detestamos) os objetos do dia-a-dia. Rio de Janeiro: Rocco, 2008.

ROSA, Lucas da; MORAES, Anamaria de (Orientadora). Vestuário Industrializado: Uso da Ergonomia nas Fases de Gerência de Produto. Criação, Modelagem e Prototipagem. Tese de Doutoramento. Universidade Católica do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 2011.

SALVI, Naiane Cristina; SCHULTE, Neide. Equívocos da Sustentabilidade e o Caso de Marcas “EcoFictícias”. E-periódico Moda Palavra, Ano 7, n.14, Jul-Dez 2014, Florianópolis: Universidade do Estado de Santa Catarina, 2014.

SILVEIRA, Icleia; SPITZ, Rejane, (Orientadora). Um modelo para capacitação dos instrumentos do sistema CAD para vestuário e dos modelistas com foco na gestão do conhecimento. Tese de Doutorado. PUCRIO: 2011.

Downloads

Publicado

2016-01-01

Como Citar

SALVI, Naiane Cristina; MERINO, Eugenio Andrés Diaz; FIALHO, Francisco Antonio Pereira. Ergonomia e Design de Emoção no Desenvolvimento do Vestuário. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 9, n. 17, p. 287–298, 2016. DOI: 10.5965/1982615x09172016287. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/1982615x09172016287. Acesso em: 16 abr. 2024.