A Pesquisa de Tendências e a Gestão de Marcas de Moda na Sociedade de Hiperconsumo Moderna

Autores

  • Patricia Ceccato Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC
  • Luiz Salomão Ribas Gomez Departamento de Design e Expressão Gráfica, UFSC, Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x11222018175

Palavras-chave:

Moda, branding, sociedade moderna, tendências

Resumo

A sociedade moderna caracteriza-se pela generalização da moda, que é a valorização do novo. Marcas de moda, portanto, são aquelas cujos produtos renovam-se ciclicamente, apresentando modificações constantemente. Em que sentido essas mudanças tendem a ocorrer é o que buscam prever as pesquisas de tendências, realizadas de maneira profissional pelos bureaux de estilo. A sociedade contemporânea é marcada também pelo hiperconsumo, em que os indivíduos adquirem muito mais que a funcionalidade dos produtos: eles buscam experenciar sensações, sentimentos, compartilhar valores, estilos de vida e personalidades. Nesse sentido, as marcas atribuem muito mais que uma assinatura aos produtos, mas sua gestão, ou branding, visa associar a seus nomes uma série de atributos intangíveis com os quais se identifique um grupo de consumidores. O objetivo deste estudo, nesse cenário, é descrever e analisar as relações entre a moda, o hiperconsumo, a gestão de marcas e a pesquisa de tendências na sociedade moderna. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia Ceccato, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC

Bacharel em Moda com habiltação em estilismo pela Universidade do Estado de Santa Catarina e Mestre em Design e expressão gráfica pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Luiz Salomão Ribas Gomez, Departamento de Design e Expressão Gráfica, UFSC, Florianópolis, SC

Bacharel em Desenho Industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. professor associado da Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

AGUIAR, Titta. Personal Stylist: Guia para consultores de imagem. São Paulo: Senac, 2006.

BAUDRILLARD, Jean. A Sociedade de Consumo. Lisboa: Edições 70, 2008.

BAUDRILLARD, Jean. For a Critique of the Political Economy of the Sign. United States of America: Telos Press Ltd., 1981.

BERGAMO, Alexandre. A Experiência do Status: Roupa e moda na trama social. São Paulo: UNESP, 2007.

ERNER, Guillaume. Sociologia das Tendências. São Paulo: Gustavo Gili, 2015.

GOBÉ, Marc. BrandJam: O design emocional na humanização das marcas. Rio de Janeiro: Rocco, 2007.

GOBÉ, Marc. A emoção das Marcas: Conectando marcas às pessoas. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

GOMEZ, Luiz S. R.; OLHATS, Magali; FLORIANO, Juliana. Fashion's Brand DNA: The process. International Conference Global Fashion: Creative and Innovative Contexts. Porto, 2010.

JOLY, Martine. Introdução à Analise da Imagem. Campinas: Papirus, 2007.

KOTLER, Philip. Marketing Management: The millennium edition. New Delhi: Ed. Prentice Hall, 2003.

KOTLER, Philip. Administração de marcas. São Paulo: Atlas, 1998.

LEÃO, Joelma. Os “Bureaux de Style” e sua Ótica sobre a Produção de Moda. In: Wajnman, M. Almeida, J A. Moda, Comunicação e Cultura - Um olhar acadêmico. São Paulo: UNIP Arte e Ciência, 2002.

LIPOVETSKY, Gilles. A Felicidade Paradoxal: Ensaio dobre a sociedade de hiperconsumo. Lisboa: Edições 70, 2007.

LIPOVETSKY, Gilles. O Crepúsculo do Dever: A ética indolor dos novos tempos democráticos. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2004.

LIPOVETSKY, Gilles. Império do Efêmero: A moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Ed. Companhia das Letras, 1989.

LOPES, Maria Vassalo Immacolata. Pesquisa em Comunicação. São Paulo – SP; Editora Loyola, 1990.

MAFFESOLI, Michel. A Parte do Diabo : Resumo da subversão pós-moderna. Rio de Janeiro: Editora Record, 2004.

MARTINS, José Roberto. Branding: um manual para você criar, avaliar e gerenciar marcas. São Paulo: 2006. Disponível no site http://www.globalbrands.com.br

MESQUITA, Cristiane. A moda contemporânea: Quatro ou cinco conexões possíveis. São Paulo: Ed. Anhembi Morumbi, 2004.

NEVES, José Luis. Pesquisa Qualitativa: Características, usos e possibilidades. São Paulo – SP; FEA-USP, 1996.

SANT’ANNA, Mara Rubia. Teoria de Moda: Sociedade, imagem e consumo. Barueri, Estação das Letras, 2007.

SANT´ANNA, Mara Rúbia. Sociedade e História. In: e-revista ModaPalavra. Florianópolis, 2003.

SANT’ANNA, 1995. Citado em MESQUITA, Cristiane. A moda contemporânea: Quatro ou cinco conexões possíveis. São Paulo: Ed. Anhembi Morumbi, 2004. Página 15.

SOLOMON, Michael R. O Comportamento do Consumidor: Comprando, possuindo e sendo. Porto Alegre: Bookman, 2011.

STRUNK, Gilberto. Como criar identidades visuais para marcas de sucesso: um guia sobre o marketing das marcas e como representar graficamente seus valores. Rio de Janeiro: Rio Books, 2001.

TYBOUT, Alice M. & CALKINS, Tim. Branding. São Paulo: Editora Atlas, 2006.

VOLLI, Ugo. Fascínio: Fetichismo e outras idolatrias. Lisboa: Fim de Século Edições, 2006.

Publicado

2018-07-01

Como Citar

CECCATO, P.; RIBAS GOMEZ, L. S. A Pesquisa de Tendências e a Gestão de Marcas de Moda na Sociedade de Hiperconsumo Moderna. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 11, n. 22, p. 175-239, 2018. DOI: 10.5965/1982615x11222018175. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/11252. Acesso em: 18 ago. 2022.