Desenvolvimento de fêmeas leiteiras mediante o uso de leite cru ou sucedâneo

Autores

  • Josinaldo Zanotti Universidade Tecnologica Federal do Paraná - Câmpus Dois Vizinhos.
  • Micheli de Paris Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Dois Vizinhos, Estrada para Boa Esperança km 04, CEP 85660-000, Dois Vizinhos.
  • Jacson Rodrigo Kullmann Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Dois Vizinhos, Estrada para Boa Esperança km 04, CEP 85660-000, Dois Vizinhos.
  • Luis Fernando Glasenapp de Menezes Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Dois Vizinhos, Estrada para Boa Esperança km 04, CEP 85660-000, Dois Vizinhos.
  • Moeses Andrigo Danner Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Dois Vizinhos, Estrada para Boa Esperança km 04, CEP 85660-000, Dois Vizinhos.
  • Fernando Kuss Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Dois Vizinhos, Estrada para Boa Esperança km 04, CEP 85660-000, Dois Vizinhos.

Palavras-chave:

substituto de leite, medidas morfológicas, desempenho, eficiência econômica, bezerras.

Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar o desempenho e viabilidade econômica de fêmeas leiteiras em fase de aleitamento recebendo leite cru ou sucedâneo comercial. O experimento foi conduzido em propriedades leiteiras da região sudoeste do Paraná. Utilizaram-se 32 bezerras recém-nascidas até o desmame, sendo 16 em cada tratamento. Posterior ao desmame utilizou-se 14 bezerras, sendo sete em cada tratamento. Para ambos os tratamentos foram usados animais da raça Holandês preto e branco. O experimento foi realizado no período de março/2012 a agosto/2013. Avaliaram-se dois tratamentos, sendo uma alimentação das bezerras com leite cru e o outro à base de sucedâneo do leite. Foi aferido o ganho de peso, perímetro torácico, perímetro abdominal, a altura de cernelha, altura de garupa, comprimento de garupa, largura de garupa, perímetro de garupa e o comprimento corporal do animal. Não foram observadas diferenças (p>0,05) para nenhuma das variáveis morfológicas. Embora o custo do sucedâneo seja inferior durante o aleitamento, o produtor tem que atentar aos equipamentos necessários e o tempo despendido para o adequado preparo e fornecimento aos animais. A utilização de sucedâneo lácteo garante desempenho e bom desenvolvimento morfométrico quando comparado ao uso do leite cru.

Downloads

Publicado

2015-08-13

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Animais e Produtos Derivados