Teores de clorofila nas plantas e produtividade de frutos de morangueiros cultivados sobre mulching

Autores

  • Anderson Santin Unioeste
  • Fabíola Villa Unioeste
  • Dalva Paulus UTFPR

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711632017262

Palavras-chave:

Fragaria, cobertura de solo, cultivares.

Resumo

Para se ter frutos de qualidade e êxito no cultivo de morangos, os tratos culturais tornam-se necessários, como a utilização de coberturas de solo. Diante do exposto, objetivou-se com o presente trabalho avaliar as características produtivas e teores de pigmentos fotossintéticos de duas cultivares de morangueiro, sobre tipos de mulching, em sistema de plantio a céu aberto. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 2 x 4, sendo 2 cultivares (Camarosa e Camino Real) e 4 coberturas de solo (polietileno de baixa densidade preto, polietileno de baixa densidade prata, tecido não tecido branco e ausência de mulching), contendo três repetições. Avaliaram-se os teores de clorofilas a e b, clorofila total e relação a/b nas plantas; número de frutos planta-1, produtividade (ton ha-1), massa de frutos, sólidos solúveis (°Brix), acidez total, pH e relação sólidos solúveis/acidez total. A cv. Camarosa apresenta maior produtividade que Camino Real. O mulching de polietileno de baixa densidade prata e tecido não tecido apresentaram resultados negativos, não sendo recomendados no cultivo das cvs. de morangueiro Camarosa e Camino Real, sendo indicado o mulching polietileno de baixa densidade de cor preta. Dentre os mulchings utilizados no presente trabalho o polietileno de baixa densidade preto foi o que obteve resultados mais significativos sendo recomendado o seu uso para as cultivares Camarosa e Camino Real.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-09-25

Como Citar

SANTIN, A.; VILLA, F.; PAULUS, D. Teores de clorofila nas plantas e produtividade de frutos de morangueiros cultivados sobre mulching. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 16, n. 3, p. 262-268, 2017. DOI: 10.5965/223811711632017262. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/223811711632017262. Acesso em: 17 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Plantas e Produtos Derivados