Viabilidade técnica de fontes alternativas de adubação para o alho (Allium sativum L.) vernalizado no planalto Catarinense

Autores

  • Jonatas Thiago Piva Professor Universidade Federal de Santa Catarina_Campus Curitibanos.
  • Marcos Renan Besen Engenheiro Agrônomo (UFSC-Curitibanos), mestrando em agronomia-UEM-Maringá-PR.
  • Ricardo Henrique Ribeiro Engenheiro Agrônomo (UFSC-Curitibanos), mestrando em Ciência do Solo- UFPR-Curitiba-PR.
  • Alessandra Carvalho Maciel Bastos Engenheira Agrônoma (UFSC-Curitibanos)
  • Sabrina Carvalho Ronsani Engenheira Agrônoma (UFSC-Curitibanos)
  • Claudia Aparecida Guginski Piva Professora do curso de Agronomia da UNOESC campos Novos.

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711632017239

Palavras-chave:

adubação orgânica, produtividade, cinza de caldeira e cama de aviário.

Resumo

O alho é exigente em termos de fertilidade do solo, sendo considerado responsivo a aplicação de nutrientes. Desta forma, o objetivo foi avaliar o efeito de fontes alternativas de fertilizantes sobre a viabilidade técnica e econômica do alho vernalizado, cultivar Roxo Caxiense, na região do planalto Catarinense. O experimento foi conduzido no delineamento experimental de blocos ao acaso com quatro tratamentos (controle; adubo mineral; cama de aviário; cinza vegetal de caldeira) e quatro repetições. As doses utilizadas foram 0, 1250, 10000 e 15000 kg ha-1 para o tratamento controle, adubação mineral, cinza e cama de aviário, respectivamente. A cultivar utilizada foi a Roxo Caxiense, sendo selecionado para o plantio bulbos nº 5. Avaliou-se diâmetro, massa e produtividade de bulbos, bem como aspectos econômicos relacionados às fontes de adubação. Para o diâmetro de bulbo as fontes diferiram apenas do tratamento controle. Assim, a classificação do alho, nos tratamentos com adubação, ficou em classe 5, enquanto no controle foi classe 4. Para massa de bulbos e produtividade a cama de aviário obteve média superior ao uso de cinza e ao tratamento controle, mas não diferiu da adubação mineral. Contudo, observou-se incremento em produtividade ao utilizar cama de aviário em relação à adubação mineral, e consequentemente maior lucro total por área. A cinza resultou em baixo investimento, porém pela produtividade inferior, obteve menor lucro por área comparado a adubação mineral e cama de aviário. Nas condições de clima e solo do presente estudo a adubação orgânica com cama de aviário mostrou ser viável, gerando incremento de 5,6 e 14,5 % em produtividade de bulbos em relação ao uso de adubo mineral e cinza vegetal, respectivamente. O uso de cama de aviário apresentou lucro por hectare de R$ 2.178,2 a mais que a adubação mineral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-09-25

Como Citar

PIVA, J. T.; BESEN, M. R.; RIBEIRO, R. H.; BASTOS, A. C. M.; RONSANI, S. C.; PIVA, C. A. G. Viabilidade técnica de fontes alternativas de adubação para o alho (Allium sativum L.) vernalizado no planalto Catarinense. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 16, n. 3, p. 239-246, 2017. DOI: 10.5965/223811711632017239. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/223811711632017239. Acesso em: 17 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Plantas e Produtos Derivados