Comportamento de híbridos de canola e suas gerações F2: qualidade fisiológica e sanitária de sementes

Autores

  • Sibila Grigolo Universidade Federal de Santa Catarina
  • Ana Carolina da Costa Lara Fioreze Universidade Federal de Santa Catarina
  • Claudia Aparecida Guginski Piva Universidade do Oeste de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711612017011

Palavras-chave:

Brassica napus L. var. Oleifera Moench, Oleaginosas, Sementes salvas, Sementes híbridas.

Resumo

Objetivou-se com esse trabalho comparar a qualidade fisiológica e sanitária da geração F2 de híbridos de canola com os seus respectivos híbridos. As sementes da geração F2 dos híbridos comerciais de canola Hyola 61 e Hyola 433, coletadas em julho de 2014, foram avaliadas juntamente com as sementes híbridas em esquema fatorial 2x2 (Híbridos x Gerações) em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições. Foram realizados os testes de germinação, tetrazólio, condutividade elétrica e sanidade das sementes, com base na porcentagem de sementes contaminadas. Nas plântulas obtidas no teste de germinação foi avaliado o comprimento da parte aérea e do sistema radicular. Houve interação significativa entre gerações e híbridos para a primeira contagem de germinação (PCG), segunda contagem de germinação (SCG) e comprimento da parte aérea (CPA). Sobre a qualidade fisiológica, a redução na germinação ocorreu somente para o híbrido Hyola 61, tendo aproximadamente 43% a menos de sementes germinadas do híbrido para a geração F2. Houve também diferenças entre as gerações para as características plântulas anormais e condutividade elétrica, sendo que a geração F1 apresentou valores superiores para ambas. Com relação à qualidade sanitária, foram verificados os fungos Aspergillus spp. e Colletotrichum spp., mas não houve diferença para as sementes da geração F1 e F2 e nem para os híbridos avaliados. No presente estudo, ocorreu comportamento diferencial para a variável germinação de sementes entre as gerações F1 e F2, diferentemente, a qualidade sanitária não reduziu, não demonstrando diferença entre híbridos e gerações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sibila Grigolo, Universidade Federal de Santa Catarina

Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Curitibanos. Área Agronomia

Ana Carolina da Costa Lara Fioreze, Universidade Federal de Santa Catarina

Departamento de Agronomia, área de melhoramento genético de grandes culturas

Claudia Aparecida Guginski Piva, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Departamento de Agronomia, área de fitopatologia

Downloads

Publicado

2017-03-09

Como Citar

GRIGOLO, S.; FIOREZE, A. C. da C. L.; PIVA, C. A. G. Comportamento de híbridos de canola e suas gerações F2: qualidade fisiológica e sanitária de sementes. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 16, n. 1, p. 11-17, 2017. DOI: 10.5965/223811711612017011. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/223811711612017011. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Plantas e Produtos Derivados