Deposição de calda na cultura da cebola e no solo em função da ponta de pulverização e da pressão de trabalho

Autores

  • Dionatan Alan Amler Instituto Federal Catarinense, Rio do Sul, SC.
  • Fabrício Flávio Amler Instituto Federal Catarinense, Rio do Sul, SC.
  • Jamille Santos da Silva Instituto Federal Catarinense, Rio do Sul, SC.
  • Naiara Guerra Universidade Federal de Santa Catarina, Curitibanos, SC.
  • Antonio Mendes de Oliveira Neto Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, SC.

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712022021142

Palavras-chave:

Allium cepa, taxa de aplicação, deposição foliar de calda

Resumo

A aplicação de agroquímicos vem sendo pesquisada e a primorada ao longo dos anos, porém ainda há uma carência de pesquisas relacionadas à tecnologia de aplicação na cultura da cebola. Neste trabalho, objetivou-se avaliar a interação de diferentes pontas de pulverização e pressões de trabalho sobre a deposição de calda em plantas de cebola e no solo. O experimento foi constituído de 16 tratamentos e cinco repetições, organizados em esquema fatorial 4x4, combinando quatro pontas de pulverização (MF 110 015, AD 110 015, TT 110 015 e ADIA 110 02) e quatro pressões de trabalho (207, 276, 345 e 414 kPa). Foi conduzido em casa de vegetação com plantas cebolas transplantadas em vasos de 8 dm-3 preenchidos com solo. Plantas de cebola com cinco a seis folhas completamente desenvolvidas e placas de Petri acondicionadas no solo foram os alvos biológicos, onde se avaliou a deposição de calda nas plantas e no solo. Utilizou-se o corante azul brilhante como traçador, após a aplicação esse foi recuperado com água destilada e quantificado em espectrofotômetro, para determinação da deposição. A deposição de calda na cebola foi afetada pelo fator ponta de pulverização, já no solo foi influenciada pelo modelo de ponta de pulverização, pressão de trabalho e interação entre ambos. Concluiu-se que a ponta de impacto (TT 110 015) e jato plano com indução de ar (ADIA 110 02) foram os modelos que apresentaram maior deposição de calda nas plantas de cebola e no solo. A pressão de trabalho não afetou a deposição de calda nas plantas de cebola. O aumento de pressão incrementou a deposição de calda no solo para as pontas de jato plano (MF 110 015), pré-orifício (AD 110 015) e com indução de ar (ADIA 110 02), contudo não afetou a deposição na ponta de impacto (TT 110 015).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES GS et al. 2014. Seleção de traçadores para estudo de eficiência das aplicações de produtos fitossanitários. Planta Daninha 32: 861-870.

ANTUNIASSI UR et al. 2011. Inspeção de pulverizadores de barras. In: ANTUNIASSI UR & BOLLER W. Tecnologia de Aplicação para culturas anuais. Passo Fundo: Aldeia Norte. p.83-104.

AZEVEDO MG et al. 2017. Interferência do volume de aplicação e adjuvantes nos depósitos da pulverização em plantas de feijão. Revista científica ANAP Brasil 10: 32-43.

BAESSO MM et al. 2014. Tecnologia de aplicação de agrotóxicos. Revista Ceres 61: 780-785.

BAUER FC et al. 2006. Padrões de distribuição volumétrica de pontas de pulverização de jato plano 11002, com e sem indução de ar, sob diferentes espaçamentos e alturas. Engenharia Agrícola 26: 546-551.

BOLLER W & MACHRY M. 2007. Efeito da pressão de trabalho e de modelos de pontas de pulverização sobre a eficiência de herbicida de contato em soja. Engenharia Agrícola 27: 722-727.

BUENO MR et al. 2014. Deposição de calda e controle de plantas daninhas empregando pulverizador de barra convencional e com barra auxiliar, em volumes de calda reduzidos. Planta Daninha 32: 447-454.

COSTA AGF et al. 2012. Efeito de pontas e pressões de pulverizações na deriva de glyphosate + 2,4-D em condições de campo. Revista Brasileira de Herbicidas 11: 62-70.

CUNHA JPAR & PERES TCM. 2010. Influência de pontas de pulverização e adjuvante no controle químico da ferrugem asiática da soja. Acta Scientiarum Agronony 32: 597-602.

CUNHA JPAR & SILVA RAM. 2010. Uniformidade de distribuição volumétrica de pontas de pulverização em função da pressão de trabalho e altura da barra. Bioscience Journal 26: 52-58.

CUNHA JPAR et al. 2016. Deposição da calda da cultura da soja em função de diferentes pressões de trabalho e ponta de pulverização. Revista Ceres 63: 761-768.

DURIGAN JC et al. 2005. Eficácia e seletividade do herbicida flumioxazin aplicado em pré-emergência na cultura transplanta da cebola. Revista Brasileira de Herbicidas 4: 11-17.

FAGGION F & ANTUNIASSI UR. 2010. Desempenho de pontas de pulverização quanto a indução de ar nas gotas. Energia na Agricultura 25: 72-82.

FARINHA JV et al. 2009. Deposição da calda de pulverização em cultivares de soja no estádio R1. Ciência Rural 39: 1738-1744.

FREITAS FCL et al. 2005. Distribuição volumétrica de pontas de pulverização Turbo Teejet 11002 em diferentes condições operacionais. Planta Daninha 23: 161-167.

GANDOLFO MA et al. 2013. Influência de pontas de pulverização e adjuvantes na deriva em caldas com glyphosate. Ciência Agronômica 44: 474-480.

OLIVEIRA NETO AM et al. 2018. Eficiência e deposição de herbicidas na cebola em função do adjuvante e da taxa de aplicação. Revista Brasileira de Herbicidas 17: e604.

PALLADINI LA et al. 2005. Choice of tracers for the evaluation of spray deposits. Scientia Agricola 62: 440-445.

SOARES DJ et al. 2003. Período de interferência das plantas daninhas na cultura de cebola (Allium cepa) transplantada. Planta Daninha 21: 387-396.

SILVA BM et al. 2014. Deposição da calda de pulverização aplicada com pontas de jato plano em diferentes partes da planta de soja (Glycine max) e milho (Zea mays). Engenharia na Agricultura 22: 17-24.

SBCS. 2016. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo. Manual de calagem e adubação para os Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Santa Maria: Palloti. 376p.

VIANA RG et al. 2008. Deposição de gotas no dossel da soja por diferentes pontas de pulverização hidráulica e pressões de trabalho. Engenharia na Agricultura 16: 428-435.

WORDELL FILHO JA et al. 2006. Manejo fitossanitário na cultura da cebola. Epagri: Florianópolis. 266p.

Downloads

Publicado

2021-07-02

Como Citar

AMLER, D. A.; AMLER , F. F.; SILVA , J. S. da; GUERRA, N.; OLIVEIRA NETO, A. M. de. Deposição de calda na cultura da cebola e no solo em função da ponta de pulverização e da pressão de trabalho. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 20, n. 2, p. 142 - 148, 2021. DOI: 10.5965/223811712022021142. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/19565. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)