As jóias de Mallarmé e Barthes

Cássia Macieira

Resumo


Neste estudo, aborda-se a figura de Stéphane Mallarmé que, no final do século XIX criou e redigiu sozinho uma revista de moda; La Dernière Mode Gazeta da boa sociedade e da família. Essa foi várias vezes evocada por Barthes em entrevistas
e, também, no final do seu texto, Da Jóias à Bijuterias (1961). Esta aproximação entre literatura e moda aconteceu em outras obras de Barthes, como: História e Sociologia do Vestuário ( 1957), Linguagem e Vestuário (1959), Neste ano o azul
está na moda, ( 1960), Dandismo e moda ( 1962), A moda e as ciências humanas ( 1966 ), O duelo Chanel-Courrèges ( 1967), e o Sistema da Moda (1967). Como foco de discussão analisa-se a aproximação dos textos de Mallarmé e Barthes que
potencializa conceitos da correspondência entre literatura e moda. Barthes leitor de Balzac, Saussure e Trubetskoy, torna-se um arqueólogo de revistas de moda sazonais, e é neste mesmo modo de expressão estética, que ele e Mallarmé refizeram e transformaram o cotidiano das mulheres parisienses em signo.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais Cássia Macieira

Licença Creative Commons

      http://www.revistas.udesc.br/public/site/images/rocha1/ceart1.png