O barroco enquanto aspecto do grotesco e do trágico

Autores

  • Carmem Gadelha Universidade Federal do Rio de Janeiro Professora Associada Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena (PPGAC) Curso de Artes Cênicas - Habilitação Direção Teatral

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102352019344

Resumo

Este texto examina aspectos da subjetividade moderna e da atual: seus modos de comparecimento na cena teatral, caracterizada pela crise do drama, da representação, da narrativa. As indagações situam-se entre duas balizas: a obra de arte total wagneriana e as inquietações de Artaud. Corpo, espaço e tempo - tensionados entre os dois polos - apontam possíveis reconceitualizações do pós-dramático. Notamos fortes traços de lirismo coral e dissonante - eterno retorno de Dionísio. É necessário pensar as consequências disso sobre a noção de personagem: faltam contornos individualizados e profundidades psíquicas e históricas. Ressalta a alegoria, pensada a partir de Benjamin e Agamben.

Biografia do Autor

Carmem Gadelha, Universidade Federal do Rio de Janeiro Professora Associada Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena (PPGAC) Curso de Artes Cênicas - Habilitação Direção Teatral

Mestra e Doutora em Comunicação e Cultura - Escola de Comunicação da UFRJ.

Professora Associada do Departamento de Fundamentos da Comunicação da mesma instituição.

Downloads

Publicado

2019-09-20

Como Citar

Gadelha, C. (2019). O barroco enquanto aspecto do grotesco e do trágico. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 2(35), 344-359. https://doi.org/10.5965/1414573102352019344