Vozes femininas no Babau

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034702232020346

Palavras-chave:

Babau, vozes femininas, Paraíba, mamulengo, mulheres

Resumo

O presente trabalho é um relato parcial sobre a pesquisa que está sendo realizada pelo grupo paraibano de teatro de bonecos Cia Boca de Cena. A pesquisa propõe uma reflexão sobre as vozes femininas que permeiam o universo do teatro de bonecos popular nordestino, especificamente na Paraíba. A coleta de dados partiu da observação participante e do trabalho de três bonequeiros que foi analisado durante suas apresentações de Babau no projeto “Benedito e João Redondo Pelas Ruas da Cidade”.

Biografia do Autor

Amanda de Andrade Viana, CIA BOCA DE CENA

Arte Educadora com graduação em Artes Cênicas, formada pela Universidade Federal da Paraíba (2000), especialista em Educação Básica e Infantil. Coordenadora Pedagógica da CIA BOCA DE CENA e Coordenadora Estadual do Processo de Registro do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste: Mamulengo, Babau, João Redondo, Cassimiro Coco como Patrimônio Cultural do Brasil, desenvolvido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN. Em produções culturais, coordenou o I Encontro de Brincantes de Babau da Paraíba ? 2009 e o I Encontro Diálogo Cultural: O Teatro de Bonecos e as Necessidades Especiais ? 2010. Participou da produção executiva da 1ª Jornada de Pesquisas em Artes Cênicas da UFPB ? 2010 e da Mesa Redonda: O Teatro e a Educação inclusiva. Produziu a IV Semana do Músico, o projeto no Calor da Estação e o projeto Estação Criança - 2012. Foi produtora executiva do evento Capoeira no Ritmo da Educação - 2012. Assistente de produção no projeto Mulheres na Roda por políticas públicas promovido pelo Ginga Nação Capoeira. Coordenou o projeto Benedito e João Redondo pelas ruas da cidade - 2012 e 2013. De 2008 a 2010 assumiu o cargo de professora auxiliar t-40 nos cursos de Teatro e Educação Artística, na Universidade Federal da Paraíba, sendo professora de Teatro de Animação (2008), Tradições Populares (2009/2010), Metodologia do ensino das Artes Cênicas (2008/2009), Folclore Brasileiro Nordestino (2008/2009/2010) e Teatro na Educação (2008/2009). Em 2010 foi integrante do GT da Casa do Ensino das Artes na cidade de João Pessoa e lencionou dois módulos no curso de pós-graduação em arte-educação da faculdade CINTEP. De 2011 a 2013 prestou serviço de assessoria pedagógica e produtora de eventos à Estação Cabo Branco, Ciências, Cultura e Artes. Atualmente é atriz e diretora de produção e pesquisa Cia Boca de Cena.

Referências

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7ªed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BROCHADO, Izabela. Registro do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste - Mamulengo, Cassimiro Coco, Babau e João Redondo: Dossiê Interpretativo. Brasília: Iphan, 2014.

CIA BOCA DE CENA. Documentário Benedito e João Redondo pelas Ruas da cidade – 1ª Etapa. Disponível: https://www.youtube.com/watch?v=iTbLfJML-Og. Acesso em: 20 jun.2020.

CIA BOCA DE CENA. Documentário Benedito e João Redondo pelas Ruas da cidade – 2ª Etapa. Disponível: https://www.youtube.com/watch?v=OIXab_tYZ1c. Acesso em: 20 jun.2020.

IPHAN. Teatro de Bonecos Popular do Nordeste. Processo de registro. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/noticias/detalhes/1206. Acesso em: 20 jun.2020.

ZUMTHOR, Paul. A letra e a voz. São Paulo: Schwarcz LTDA, 1993.

Downloads

Publicado

2020-12-18

Como Citar

VIANA, A. de A. Vozes femininas no Babau. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 23, p. 346-359, 2020. DOI: 10.5965/2595034702232020346. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/18091. Acesso em: 28 jul. 2021.