A “moda vintage” vista a partir do conceito cronotópico

Autores

  • Letícia Formoso Assunção Universidade Católica de Pelotas
  • Alexandre Vergínio Assunção Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x08162015104

Resumo

Este artigo se propõe a analisar o conceito de vintage aplicado à moda, mediante à concepção de cronotopo de Mikhail Bakhtin que, por razões de aplicabilidade, foi revista por Anthony Wall. A noção primária deste conceito dentro da filosofia, relatada nos escritos de Bakhtin, refere-se à indissolubilidade do tempo e do espaço na literatura, ao passo que Wall, ao relacionar as relações espácio-temporais à memória, confere uma maior abrangência à compreensão cronotópica, incluindo-a em uma esfera social. Com base nestas ideias, buscou-se analisar as razões pelas quais o sujeito pós-moderno retoma o passado através da reutilização de vestes originais, o que caracteriza a definição da expressão “moda vintage”. Ao relacionar esta prática à memória e à identidade, tornou-se possível observar que a reapropriação de antigas indumentárias é a própria objetivação do conceito cronotópico na moda contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Formoso Assunção, Universidade Católica de Pelotas

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Letras - Linguística Aplicada da Universidade Católica de Pelotas. Professora substituta do Curso Técnico em Vestuário do Instituto Federal Sul-Rio-grandense - campus CAVG. Formada em Tecnologia em Design de Moda pela Universidade Católica de Pelotas, 2012.

Alexandre Vergínio Assunção, Universidade Federal de Pelotas

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (2011). Doutorado Sanduíche pela Universidade do Minho/Braga/ Portugal (2011), na área de Educação e Imaginário. Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (2004). Professor de Disciplinas Especializadas de 2 grau pela Universidade Federal de Pelotas (1987), Especialização em Educação pela Universidade Católica de Pelotas (1991). Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Pelotas (1982). Investigador Externo do Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho/Braga/Portugal (Educação e Imaginário). Professor EBTT do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense. Desenvolve atividades de docência, pesquisa e extensão nos cursos técnicos de nível médio em Design, no Bacharelado em Design e no Programa de Pós-graduação em Educação do IFSul/Pelotas, onde participa da temática Processo de Ensino e Aprendizagem , tendo como foco o conhecimento, a educação e a tecnologia. É líder do grupo Topos: Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Design, Educação e Imaginário, cadastrado pelo CNPQ e certificado pela Instituição. Participa como pesquisador do Grupo de Pesquisa Imaginário, Educação e Memória (GEPIEM/PPGE/FAE/UFPel). 

Downloads

Publicado

2015-07-01

Como Citar

ASSUNÇÃO, L. F.; ASSUNÇÃO, A. V. A “moda vintage” vista a partir do conceito cronotópico. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 8, n. 16, p. 104-115, 2015. DOI: 10.5965/1982615x08162015104. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/1982615x08162015104. Acesso em: 20 ago. 2022.