Cuidados educacionais especializados e tecnologias assistivas para alunos do espectro autista de altas habilidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/198431781820232142

Palavras-chave:

educação especial e inclusiva, ensino-aprendizagem, metodologias

Resumo

Considerando o contexto da educação especial sob a perspectiva da educação inclusiva, este artigo tem a finalidade de discutir o uso de tecnologias assistivas (TA) no processo de ensino-aprendizagem de alunos do espectro autista de altas habilidades. Inicialmente, para um panorama geral, foi aplicado um questionário, pela ferramenta Formulários Google, a profissionais que atuam no Atendimento Educacional Especializado no Brasil. Sua divulgação foi realizada, de forma ampla, nas redes sociais e, também, por e-mail destinado a contatos estratégicos de instituições de ensino da Educação Básica. A partir das respostas colhidas de 32 profissionais de nove estados brasileiros (Maranhão, Tocantins, Espírito Santo, Paraná, São Paulo, Bahia, Ceará, Rio Grande do Sul e Minas Gerais), constata-se que parte dos educadores não têm claro o conceito de TA. Por outro lado, as respostas apontam que há um grande esforço desses profissionais em utilizá-las associadas a outros recursos pedagógicos e alguns afirmam que foi possível usá-las durante o ensino remoto imposto pela pandemia da COVID-19. Portanto, conseguimos colher das respostas vários exemplos de TAs em uso nas respectivas escolas e apresentar uma relação dessas TAs acrescida de outras encontradas por meio de pesquisa bibliográfica direcionadas aos alunos do espectro autista de altas habilidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glaziele Campbell da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais

Graduada em Ciências Biológicas. Mestre em Botânica e doutora em Biociências e Biotecnologia. Pós-graduanda em Docência com ênfase em Educação Inclusiva. Tem experiência como professora de educação básica, técnica e tecnológica, e em projetos multidisciplinares. Atuou como professora substituta do IFMG Campus Ponte Nova e em escolas da rede estadual de ensino (SEE/MG). Atualmente contribui como professora colaboradora nas disciplinas de “Instrumentação de Ensino em Biologia Vegetal”; “Anatomia Vegetal Ecológica” e “Seminário em Tópicos em Anatomia Vegetal” da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

Evane de Oliveira Medeiros, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais

Graduada em Comunicação (habilitação em Relações Públicas), com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa e especialista em Revisão de Textos. Pós-graduanda em Docência com ênfase em Educação Inclusiva. Atualmente, leciona Língua Portuguesa, Redação e Português Instrumental. Atua como relações públicas na Prefeitura Municipal de Betim; é membro titular do Comitê de Ética de Betim e corretora autônoma de redação.

Niltom Vieira Junior, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais

Graduado em Engenharia Elétrica, com Licenciatura Plena em Matemática e Física. Mestre e Doutor em Engenharia Elétrica. Professor efetivo do IFMG Campus Arcos e, atualmente, ocupa o cargo de Diretor de Programas de Extensão (Reitoria). Atua também no IFMG Campus Ouro Branco como docente no Curso de Mestrado em Educação Tecnológica.

Referências

AGERTT, F.; LACAVA, B.; KONESKI, J. Quais os motivos do aumento da incidência do Autismo? BlogNeurológica. 2020. Disponível em: https://www.neurologica.com.br/blog/quais-os-motivos-do-aumento-da-incidencia-do-autismo/. Acesso em 12 abr. 2022.

ALENCAR, E.M.L.S; FLEITH, D.S. Superdotados: determinantes, educação e ajustamento. 2. ed. São Paulo: EPU, 2001.

ALVES, A.G. Jogo Dinobase. Laboratório de Design de Interação – Univali. Itajaí, SC. Disponível em: https://univalildi.wixsite.com/univalildi/dinobase. Acesso em: 01 Abr. 2022

ARAÚJO, P.; ARAÚJO, D. E GOUVEIA, L. (Orgs.). Reflexões sobre a Educação no Século XXI: Da tecnologia à inclusão. Belo Horizonte: Conhecimento Editora, 2022. 283 p.

ARMSTRONG, T. Inteligências múltiplas na sala de aula. (VERONESE, M.A.V., Trad.). Porto Alegre: ARTMED. 2001. 192 p.

APA - American Psychiatric Association. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5.ed.; (NASCIMENTO, M.I.C., Trad.). Porto Alegre: Artmed, 2014. 992 p.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988.

BRASIL. Presidência da República. LEI Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm Acesso em: 11 jul. 2021.

BRASIL. Presidência da República. Decreto 3.298 de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei no 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/D3298.htm. Acesso em: 11 jul. 2021

BRASIL. Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica. MEC - Ministro da Educação e SEE – Secretaria de Educação Especial. MEC-SEESP. 2001. p. 83. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/diretrizes.pdf Acesso em: 11 jul. 2021.

BRASIL. Secretaria de Educação Especial / MEC. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília, 2008. p. 19. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf Acesso em: 14 set. 2021.

BRASIL. Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Comitê de Ajudas Técnicas. Tecnologia Assistiva. Brasília: CORDE, 2009. p. 138. Disponível em: http://www.galvaofilho.net/livro-tecnologia-assistiva_CAT.pdf Acesso em: 14 set. 2021.

BRASIL. Presidência da República. Decreto Nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Diário Oficial da União. Edição Extra. Brasília, DF, 18 nov. 2011a. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm Acesso em: 10 jul. 2021.

BRASIL. Decreto Nº 7.612, de 17 de novembro de 2011. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 18 nov. 2011b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7612.htm Acesso em: 10 jul. 2021.

BRASIL. Lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União. Brasília, DF, 07 jul. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm Acesso em: 10 jul. 2021.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da educação básica 2020: resumo técnico [recurso eletrônico] – Brasília: Inep, 2021. p.70

CANDIDO, F.R. Tecnologias assistivas e inclusão escolar: o uso do software GRID2 no Atendimento Educacional Especializado a estudante com autismo em escola pública do Distrito Federal. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade de Brasília, Brasília, 2015

CARVALHO, L.T; CUNHA, M.X.C. 123 Autismo: Um aplicativo móvel para auxiliar no ensino de habilidades iniciais da matemática a crianças com autismo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 8, 2019. Maceió. Anais [...]. Maceió: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas, 2019. p. 110-122.

CHAER, G., DINIZ, R.R.P., RIBEIRO E.A. A técnica do questionário na pesquisa educacional. Evidência, v. 7, n. 7, p. 251-266, 2011.

CORDEIRO, M.D.; SOUZA, M.D. Tecnologia assistiva no contexto escolar: Um sistema de comunicação alternativa para letramento de pessoas com autismo. Braz. J. of Develop., v.6, n.9, p.70743-70769, 2020.

CURY, A. Pais brilhantes, professores fascinantes. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.

CURY, C.R.J., FERREIRA, L.A.M., FERREIRA, L.G.F., REZENDE, A.M.S.S. O Aluno com Deficiência e a Pandemia. Instituto Fabris Ferreira. p. 1-15, 2020. Disponível em: https://www.issup.net/files/2020-07/O%20aluno%20com%20defici%C3%AAncia%20na%20pandemia%20-%20I.pdf Acesso em 23 set. 2021.

DAMIANI, M.F. Entendendo o trabalho colaborativo em educação e revelando seus benefícios. Educar, n. 31, p. 213-230, 2008.

DANTAS, S.A.L. Robótica de baixo custo como objeto de aprendizagem para estudantes com altas habilidades ou superdotação. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação e Novas Tecnologias), Centro Universitário Internacional UNINTER, Curitiba, 2019.

DUTRA, C.P.; SANTOS, M.C.D.; GUEDES, M.T. Manual de Orientação: Programa de Implantação de Sala de Recursos Multifuncionais. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial. 2010. p.33

FARIAS, E.B.; SILVA, L.W.C.; CUNHA, M.X.C. ABC AUTISMO: Um aplicativo móvel para auxiliar na alfabetização de crianças com autismo baseado no Programa. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, 10, 2014. Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2014. p. 458-469.

FILIPE, C.N. Autismo: conceitos, mitos e preconceitos. Lisboa: Verbo, 2012.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

JÚLIO COSTA, A.; ANTUNES, A.M. Transtorno do Espectro autista na prática clínica. São Paulo: Pearson Clinical Brasil, 2017.

MORESI, E.A.D.; VÁSQUEZ, A.M.R.Y.G.; LIMA, D.C.; LIMA, G.M.M.; REYNOSO, G.N.; SILVA, G.M.P.; BORGES JÚNIOR, M.P.; BRAGA FILHO, M.O. Tecnologia assistiva e autismo. In: CONFERENCIA IBEROAMERICANA DE COMPLEJIDAD, INFORMÁTICA Y CIBERNÉTICA (CICIC), 8, 2018. Disponível em: http://www.iiis.org/CDs2018/CD2018Spring/papers/CB032HE.pdf. Acesso em: 01 abr. 2022.

MOURA, D.L.L.; FILHO, D.L.S.O.; SILVA, A.J.G.; PAIVA, P.V.V.; SALES, T.B.M.; CAVALCANTE, R.C.; QUEIROZ, F.S. TEO: Uma suíte de jogos interativos para apoio ao tratamento de crianças com autismo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 5, 2016. Arapiraca. Anais [...]. Arapiraca: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas, 2016. p. 321-329.

NASCIMENTO, F.C.; CHAGAS, G.S.; CHAGAS, F.S. As tecnologias assistivas como forma de comunicação alternativa para pessoas com transtorno do espectro autista. Revista Educação Pública, v. 21, n. 16, 2021. Disponível em: https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/21/16/as-tecnologias-assistivas-como-forma-de-comunicacao-alternativa-para-pessoas-com-transtorno-do-espectro-autista. Acesso em 05 abr. 2022.

NETO, O.P.S.; SOUSA, V.H.V.; BATISTA, G.B.; SANTANA, F.C.B.G.; JUNIOR, J.M.B.O. G-TEA: Uma ferramenta no auxílio da aprendizagem de crianças com Transtorno do Espectro Autista, baseada na metodologia ABA. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE JOGOS E ENTRETENIMENTO DIGITAL (SBGames), 12, 2013. São Paulo. Anais [...]. São Paulo: SBGames, 2013. p. 16-18.

OLIVEIRA, C. Um retrato do autismo no Brasil. Revista Espaço Aberto: USP. Edição 170. 2018. Disponível em: http://www.usp.br/espacoaberto/?materia=um-retrato-do-autismo-no-brasil Acesso em: 14 abr. 2022.

ONU – Organização das Nações Unidas, Assembleia Geral da ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos (217 [III] A). Paris. 1948. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/declaracao-universal-dos-direitos-humanos. Acesso em: 15 set. 2021.

PAIVA, T. Guia definitivo da bibliografia de Paulo Freire. Centro de referência em educação integral, 26 de setembro de 2018. Disponível em: https://educacaointegral.org.br/reportagens/guia-definitivo-da-bibliografia-de-paulo-freire/?gclid=CjwKCAjwuYWSBhByEiwAKd_n_s6-XsUf6kCEnKEJ9NgQcAr8spBNx1g0mBWFTqFtO0oExRVEUpO6shoCukoQAvD_BwE. Acesso em: 26 mar. 2022.

PIÑEROS-ORTIZ, S.E.; TORO-HERRERA, S.M.; General concepts concerning applied behaviour analysis (ABA) in children suffering autistic spectrum disorders (ASD). Rev Fac Med., n. 60, p. 60-66, 2012.

RANGNI, R.A., COSTA, A.B. Altas habilidades/superdotação e deficiência visual: duplicidade de necessidades educacionais especiais. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 11, n. 4, p. 1979-1993, 2016.

RENZULLI, J.S. O que é esta coisa chamada superdotação e como a desenvolvemos? Retrospectiva de vinte e cinco anos. Revista Educação, v. 27 n. 1, p. 75-134, 2004.

REPOLI, E.A. A escola comum inclusiva. V.1 Coleção a educação especial na Perspectiva da inclusão escolar. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação especial; Fortaleza: Universidade Federal do Ceará. 2010. p. 51.

RIBEIRO, M.L.Q.; MENEZES, M.C.C.A.; BRECKENFELD, T.F.M. Inclusão escolar: a tecnologia assistiva no processo de ensino-aprendizagem de autistas no ensino regular. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 6, 2019, Fortaleza. Anais [...] Fortaleza: CEMEP/UEPB, 2019.

ROAMA-ALVES, R.J., NAKANO, T.C. Dupla excepcionalidade: altas habilidades/superdotação nos transtornos neuropsiquiátricos e deficiências. 1 ed. São Paulo: Vetor Editora, 2021. 284 p.

ROSA, E.M.R. AHSD – Altas Habilidades/Superdotação: CIV – Capacitação, Inclusão, Visibilidade. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA (CINTED), 4, 2021. Anais digital [...]. UEPB e UCHILE. 2021. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/editora/anais/cintedi/2020/TRABALHO_EV137_MD1_SA_ID550_28052020155840.pdf. Acesso em: 04 Abr. 2022.

ROSSI, C.M.S. Educação inclusiva e especial. 2 ed. Apostila (Pós-Graduação em Docência) – Instituto Federal de Minas Gerais, Campus Arcos. 2021. 55 p.

ROSSI, C.M.S. Transtornos globais de desenvolvimento e específicos de aprendizagem. - Instituto Federal de Minas Gerais, Campus Arcos, Arcos, 2020. 83 p.

SANCHES, P.F.M.; FREITAS, M.C. Alunos com transtorno do espectro autista no ensino superior: uma revisão bibliográfica. In: PRÓ-ENSINO: MOSTRA ANUAL DE ATIVIDADES DE ENSINO DA UEL, 2, 2020. Londrina. Anais [...]. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2020.

SANTOMAURO, B. Conheça as salas de recurso que funcionam de verdade para a inclusão. Nova Escola, 2010. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/1507/conheca-as-salas-de-recurso-que-funcionam-de-verdade-para-a-inclusao. Acesso em: 05 abr. 2022.

SIEGEL B. O mundo da criança com autismo: compreender e tratar perturbações do espectro do autismo. Porto: Porto Editora. 2008. 432 p.

SILVA, L.C.S. As políticas de formação docente e o movimento de escolarização das pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades. In: DALBEN, Â; DINIZ, J; LEAL, L; SANTOS, L. (Orgs.) Coleção didática e prática de ensino - convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Livro 2. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 336-363

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre princípios, política e práticas na área das necessidades educativas especiais. 1998.

VICTOR, S.L., VIEIRA, A.B., OLIVEIRA, I.M. (Org.) Educação especial inclusiva: conceituações, medicalização e políticas. Campos dos Goytacazes, RJ: Brasil Multicultural, 2017. 304 p.

VIRGOLIM, A.M.R. Altas habilidade/superdotação: encorajando potenciais. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2007. 70 p.

YUS, R. Educação Integral: uma educação holística para o século XXI. São Paulo: ed. Artmed, 2001. 269 p.

Downloads

Publicado

31-12-2023

Como Citar

SILVA, Glaziele Campbell da; MEDEIROS, Evane de Oliveira; VIEIRA JUNIOR, Niltom. Cuidados educacionais especializados e tecnologias assistivas para alunos do espectro autista de altas habilidades. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 142–166, 2023. DOI: 10.5965/198431781820232142. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/22056. Acesso em: 23 maio. 2024.