Qualidade de sementes e mudas de Cedrela fissilis Vell. em função da biometria de frutos e sementes em diferentes procedências

Autores

  • Mariane de Oliveira Pereira Programa de Pós- Graduação em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil
  • Marcio Carlos Navroski Departamento de Engenharia Florestal Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Pablo Melo Hoffmann Eng. Florestal, Mestre em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil
  • Jeniffer Grabias Bióloga, Mestre em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil
  • Christopher Thomas Blum Departamento de Ciências Florestais - DECIF Universidade Federal do Paraná - UFPR
  • Antonio Carlos Nogueira Eng. Florestal, Professor Associado do Departamento de Ciências Florestais da UFPR, Curitiba - PR.
  • Diego Pereira Rosa Departamento de Engenharia Florestal Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711642017376

Palavras-chave:

cedro, fotoperíodo, matrizes, produção de mudas, Meliaceae.

Resumo

Cedrela fissilis é espécie nativa do Brasil com uso destacado no setor madeireiro e na recuperação de áreas degradadas, existindo a necessidade de melhor entendimento das diferenças e ganhos genéticos que pode haver em relação a diferentes procedências e progênies. O objetivo do estudo foi analisar a biometria de frutos e sementes de Cedrela fissilis em função de diferentes procedências e matrizes relacionando com o crescimento inicial de mudas, além de avaliar o melhor fotoperíodo na germinação. As sementes foram coletadas em matrizes de duas procedências (Fernandes Pinheiro e Lapa) para biometria e peso de mil sementes por matriz. Sementes das duas procedências foram submetidas a distintos fotoperíodos (12, 16 e 24 horas de luz branca e 24 horas no escuro), sendo avaliada a germinação e o Índice de Velocidade de Germinação (IVG). O crescimento inicial das mudas foi avaliado através da medição de características morfológicas a cada 30 dias após a repicagem das plântulas. Os experimentos foram realizados em delineamento inteiramente casualizado e os dados submetidos à análise de variância ao nível de 5%, sendo as médias comparadas pelo teste de Tukey e/ou regressão polinomial. Houve diferença biométrica de frutos e sementes entre as matrizes, não havendo relação com a procedência. Quanto a taxa de germinação e IVG entre as procedências, Fernandes Pinheiro apresentou os melhores resultados. Em relação ao fotoperíodo, não existiu diferença na germinação em relação aos níveis de luz, sendo o IVG maior para sementes germinadas no escuro. A procedência Fernandes Pinheiro obteve maior crescimento inicial das mudas em relação à procedência Lapa e esta diferença aumenta ao longo das avaliações. Em geral, os experimentos mostraram haver diferença entre as procedências, havendo relação com a qualidade de sementes e mudas formadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariane de Oliveira Pereira, Programa de Pós- Graduação em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil

Engenheira Florestal, Doutoranda do Programa de Pós- Graduação em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil

Marcio Carlos Navroski, Departamento de Engenharia Florestal Universidade do Estado de Santa Catarina

Departamento de Engenharia Florestal
Universidade do Estado de Santa Catarina

Pablo Melo Hoffmann, Eng. Florestal, Mestre em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil

Eng. Florestal, Mestre em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil

Jeniffer Grabias, Bióloga, Mestre em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil

Bióloga, Mestre em Engenharia Florestal, UFPR, Curitiba, PR, Brasil

Christopher Thomas Blum, Departamento de Ciências Florestais - DECIF Universidade Federal do Paraná - UFPR

Profº Dr.Departamento de Ciências Florestais - DECIFUniversidade Federal do Paraná - UFPR

Antonio Carlos Nogueira, Eng. Florestal, Professor Associado do Departamento de Ciências Florestais da UFPR, Curitiba - PR.

Eng. Florestal, Professor Associado do Departamento de Ciências Florestais da UFPR, Curitiba - PR.

Diego Pereira Rosa, Departamento de Engenharia Florestal Universidade do Estado de Santa Catarina

Departamento de Engenharia Florestal
Universidade do Estado de Santa Catarina

Downloads

Publicado

2018-01-24

Como Citar

PEREIRA, M. de O.; NAVROSKI, M. C.; HOFFMANN, P. M.; GRABIAS, J.; BLUM, C. T.; NOGUEIRA, A. C.; ROSA, D. P. Qualidade de sementes e mudas de Cedrela fissilis Vell. em função da biometria de frutos e sementes em diferentes procedências. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 16, n. 4, p. 376-385, 2018. DOI: 10.5965/223811711642017376. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/7730. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)