O PROJETO FARMÁCIAS-VIVAS E A FITOTERAPIA NO NORDESTE DO BRASIL

Autores

  • Francisco José de Abreu Matos

Palavras-chave:

farmácias-vivas, medicina popular, fitoterapia científica, seleção de plantas, eficácia, segurança.

Resumo

O projeto Farmácias-Vivas funciona como um programa de assistência social farmacêutica que fornece plantas realmente medicinais e orientação para seu reconhecimento, a maneira de fazer preparações simples de forma farma cotécnica ou artesanal e como empregá-las corretamente, objetivando substituir gradativamente, no nordeste do Brasil, as práticas caseiras ineficazes e prejudiciais, usando para isso unidades operacionais descentralizadas, constituídas de uma pequena horta medicinal e um laboratório de man ipulação com pessoal treinado. As preparações farmacêuticas que obedecem a orientação do projeto têm se mostrado tão ou mais eficazes e seguras que os fitoterápicos de origem industrial. O modelo criado é compatível com as normas da política nacional de plantas medicinais e fitoterápicos, recentemente aprovada pelo Governo Federal e com sua adoção pelo SUS e poderá ser aproveitado para sua implantação em todos os Estados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

MATOS, F. J. de A. O PROJETO FARMÁCIAS-VIVAS E A FITOTERAPIA NO NORDESTE DO BRASIL. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 5, n. 3, p. 24-32, 2014. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/5584. Acesso em: 17 jan. 2022.