IDENTIFICAÇÃO DOS GÊNEROS BACTERIANOS PRESENTES EM TRUTA ARCO-ÍRIS (ONCORHYNCHUS MYKISS) CULTIVADAS NA SERRA CATARINENSE

Autores

  • Ingelore Schäfer
  • Luciana de Oliveira Rohrbacher
  • Nilse Carolina Colla

Palavras-chave:

truta arco-íris, enfermidades, bactérias.

Resumo

A intensificação dos sistemas de cultivo no Estado de Santa Catarina transformou a piscicultura em uma atividade zootécnica de bons resultados econômicos para o produtor. Apesar disso, pouca informação se dispõe sobre as enfermidades que acometem os organismos aquáticos, fato que pode inevitavelmente, reduzir ou até anular completamente os benefícios de toda uma produção. A finalidade deste trabalho foi verificar a ocorrência de Yersinia ruckeri, Aeromonas salmonicida e Flavobacterium columnare, causadoras de doenças graves em trutas e também identificar as possíveis bactérias presentes nos órgãos de trutas aparentemente sadias. No período de agosto de 2002 a julho de 2003 no Laboratório de Microbiologia do Centro de Ciências Agroveterinárias de Lages, foram examinados mensalmente 30 fígados e rins de trutas de três Unidades de Produção. Por ocasião da coleta dos peixes, foram obtidos dados referentes à temperatura, pH e oxigênio dissolvido da água dos tanques. No laboratório as trutas foram sacrificadas e necropsiadas, observando suas estruturas internas e externas. Amostras de fígado e rim foram semeadas em placas de Ágar Citofaga, Ágar Shotts-Waltman, Ágar Mac Conkey e TSA suplementado com 7% de sangue bovino, sendo incubadas a 25°C até quatro dias. Os valores encontrados na análise da água foram considerados apropriados para o cultivo de trutas. A identificação dos microorganismos isolados foi feita pelo sistema miniaturizado Bac-Tray (Inlab) e API (bioMérieux). As amostras analisadas não revelaram presença de Y. ruckeri, A. salmonicida e F. columnare, porém isolou-se bactérias consideradas potencialmente patogênicas como: Aeromonas hydrophila (3,0%), Plesiomonas shigelloides (2,5%), Hafnia alvei (0,6%) e Edwarsiella tarda (0,3%). Os demais agentes bacterianos isolados não são descritos na literatura como causadores de doenças em peixes. Com relação à ocorrência de trutas infectadas, a Unidade de Produção A foi de 19,2%, enquanto que na B e C foi de 16,7%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

SCHÄFER, I.; ROHRBACHER, L. de O.; COLLA, N. C. IDENTIFICAÇÃO DOS GÊNEROS BACTERIANOS PRESENTES EM TRUTA ARCO-ÍRIS (ONCORHYNCHUS MYKISS) CULTIVADAS NA SERRA CATARINENSE. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 3, n. 1, p. 56-61, 2014. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/5480. Acesso em: 29 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Animais e Produtos Derivados