Ectoparasitos em Canis familiaris da cidade de Lages, SC, Brasil e aspectos sócio-econômicos e culturais das famílias dos proprietários dos animais

Autores

  • Fernanda Magalhães Stalliviere
  • Valdomiro Bellato
  • Antonio Pereira de Souza
  • Amélia Aparecida Sartor
  • Anderson Barbosa de Moura
  • Luciana Neidermaier

Palavras-chave:

Canis familiaris, ectoparasitos.

Resumo

Este trabalho foi conduzido com os objetivos de determinar e comparar a prevalência de ectoparasitos em cães domiciliados da cidade de Lages, SC, e de caracterizar as famílias proprietárias dos cães quanto as suas condições sócio-econômicos e culturais. Foram aplicados questionários aos proprietários de cães e coletados e identificados ectoparasitos destes animais, no período de dezembro de 2005 a dezembro de 2006. Para avaliação dos aspectos sócioeconômicos e culturais, utilizaram-se os dados de faixa salarial e escolaridade. Foram coletados ectoparasitos em 143 cães com prevalência de 22,9%, sendo maior em cães da região periférica do que da região central da cidade. O nível cultural não apresentou relação significativa com a prevalência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

STALLIVIERE, Fernanda Magalhães; BELLATO, Valdomiro; SOUZA, Antonio Pereira de; SARTOR, Amélia Aparecida; MOURA, Anderson Barbosa de; NEIDERMAIER, Luciana. Ectoparasitos em Canis familiaris da cidade de Lages, SC, Brasil e aspectos sócio-econômicos e culturais das famílias dos proprietários dos animais. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 8, n. 2, p. 179–183, 2009. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/5327. Acesso em: 16 abr. 2024.

Edição

Seção

Nota Científica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)