Caracterização do sêmen de tambaqui (Colossoma macropomum) durante período reprodutivo

Autores

  • Dayane Regina Lenz Universidade Federal da Fronteira Sul/Técnico - Engenheiro de pesca
  • André de Moura Victorio Universidade Federal da Fronteira Sul/Mestrando
  • Mayanny Carla Carvalho Lima Universidade Federal de Goiás/Mestrado em Ciência Animal
  • Tayrone Freitas Prado Universidade Federal de Goiás/Mestrado em Ciência Animal
  • Fernanda Gomes de Paula Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia
  • Maria Lucia Gambarini Meirinhos Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia
  • Emmanuel Arnhold Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711732018603

Palavras-chave:

Characidae, espermatozoide, espermograma.

Resumo

Objetivou-se com o presente trabalho caracterizar qualitativamente e quantitativamente o sêmen de tambaqui durante o período reprodutivo. Foram realizadas três coletas, com intervalos regulares de aproximadamente 30 dias no período reprodutivo de 2012/2013. Foram utilizados dez reprodutores de no mínimo três anos de idade. Para a coleta de sêmen foi realizada indução hormonal com extrato de hipófise de carpa, e a extração do sêmen ocorreu por massagem abdominal. Após coleta, o sêmen foi submetido a avaliações de motilidade, vigor, tempo de vida, volume do ejaculado e concentração espermática. As variáveis quantitativas foram submetidas à análise de variância (ANOVA) e teste de Tukey, e as variáveis qualitativas ao teste de Friedman, com significância de 0,05. Não foram observadas diferenças significativas (p>0,05) para a maioria dos parâmetros avaliados. A concentração espermática variou significativamente entre as coletas (14,5, 3,7, e 8,3x109 espermatozoides/mL) e o tempo de vida diminuiu significativamente entre a segunda e terceira coletas (267,8 e 98,5 segundos, respectivamente).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dayane Regina Lenz, Universidade Federal da Fronteira Sul/Técnico - Engenheiro de pesca

Engenheiro de pesca pela UNIOESTE.

Mestre em Ciência Animal pela Universidade Federal de Goiás.

André de Moura Victorio, Universidade Federal da Fronteira Sul/Mestrando

Médico Veterinário pela Universidade Federal de Santa Maria,

Mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal da Fronteira Sul

Mayanny Carla Carvalho Lima, Universidade Federal de Goiás/Mestrado em Ciência Animal

Zootecnista.

Mestre em Ciência Animal pela UFG.

Fernanda Gomes de Paula, Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Maria Lucia Gambarini Meirinhos, Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Emmanuel Arnhold, Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Universidade Federal de Goiás/Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Referências

BILLARD R & COSSON MP. 1992. Some problems related to the assessment of sperm motility in freshwater fish. Journal of Experimental Zoology 261: 122-131.

BILLARD R et al. 1995. Biology of sperm and artificial reproduction in carp. Aquaculture 129: 95-112.

GALLEGO V et al. 2017. Fish sperm sub populations: Changes after cryo preservation process and relationship with fertilization success in tambaqui (Colossoma macropomum). Theriogenology 87: 16-24.

GOES MD et al. 2017. Natural and artificial spawning strategies with fresh and cryopreserved semen in Rhamdia quelen: Reproductive parameters and genetic variability of offspring. Theriogenology 88: 254-263.

GOMES LC et al. 2010. Tambaqui (Colossoma macropomum). In: BALDISSEROTO B & GOMES LV (Org.). Espécies nativas para piscicultura no Brasil. 2.ed. Santa Maria: UFSM. p.175-204.

LAHNSTEINER F. 2003. Morphology, fine structure, biochemistry, and function of the spermatic ducts in marine fish. Tissue Cell 35: 363-373.

LEITE LV et al. 2013. Determinação da dose inseminante e embriogênese na fertilização artificial de tambaqui (Colossoma macropomum). Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia 65: 421-429.

MARIA AN et al. 2010. Semen characterization and sperm structure of the Amazon tambaqui (Colossoma macropomum). Journal of Applied Ichthyology 26: 779-783.

MARTINS EFF et al. 2017. Ovopel and carp pituitary extract for the reproductive induction of Colossoma macropomum males. Theriogenology 98: 57-61.

MYLONAS CC et al. 2010. Broodstock management and hormonal manipulations of fish reproduction. General and Comparative Endocrinology 165: 516-534.

MYLONAS CC et al. 2017. Hormonal manipulations for the enhancement of sperm production in cultured fish and evaluation of sperm quality. Aquaculture 472: 21-44.

PIRES LB et al. 2017. Semen characteristics of Colossoma macropomum from three successive sample colections in the same reproductive cycle. Aquaculture Research 48: 5104-5110.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. 2012. R: A language and environment for statistical computing [online]. R Foundation for Statistical Computing. Disponível em: http://www.R-project.org/. Acesso em: 30 mar. 2012.

ROMAGOSA E et al. 2010. Sperm motility of Prochilodus lineatus in relation to dilution rate and temperature of the activating medium. Journal of Applied Ichthyology 26: 678-681.

SALMITO-VANDERLEY CSB et al. 2015. Conservação de gametas e embriões de peixes teleósteos. Revista Brasileira de Reprodução Animal 39: 184-188.

SANCHES EA et al. 2009. Dose inseminante para fertilização artificial de ovócitos de dourado. Revista Brasileira de Zootecnia 38: 2091-2098.

SANCHES EA et al. 2010. Sperm motility of Rhamdia quelen studied using computer assisted analysis by open-source software. Aquaculture Research 42: 153-156.

SHULZ RW et al. 2010. Spermatogenesis in fish. General and Comparative Endocrinology 165: 390-411.

STREIT JÚNIOR DP et al. 2006. Características qualitativas do sêmen de pacu (Piaractus mesopotamicus) após indução hormonal. Bioscience Journal 22: 119-125.

VIEIRA MJAF et al. 2011. Características do sêmen de tambaqui (Colossoma macropomum) em latitude equatorial. Archivos de Zootecnia 60: 1263-1270.

Downloads

Publicado

2018-11-14

Como Citar

LENZ, D. R.; VICTORIO, A. de M.; LIMA, M. C. C.; PRADO, T. F.; DE PAULA, F. G.; MEIRINHOS, M. L. G.; ARNHOLD, E. Caracterização do sêmen de tambaqui (Colossoma macropomum) durante período reprodutivo. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 17, n. 4, p. 603-607, 2018. DOI: 10.5965/223811711732018603. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/10131. Acesso em: 17 jan. 2022.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa - Ciência de Animais e Produtos Derivados