Caracterização do sêmen de tambaqui (Colossoma macropomum) durante período reprodutivo

Autores

  • Dayane Regina Lenz Universidade Federal da Fronteira Sul
  • André de Moura Victorio Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Mayanny Carla Carvalho Lima Universidade Federal de Goiás
  • Tayrone Freitas Prado Universidade Federal de Goiás
  • Fernanda Gomes de Paula Universidade Federal de Goiás
  • Maria Lucia Gambarini Meirinhos Universidade Federal de Goiás
  • Emmanuel Arnhold Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711732018603

Palavras-chave:

Characidae, espermatozoide, espermograma

Resumo

Objetivou-se com o presente trabalho caracterizar qualitativamente e quantitativamente o sêmen de tambaqui durante o período reprodutivo. Foram realizadas três coletas, com intervalos regulares de aproximadamente 30 dias no período reprodutivo de 2012/2013. Foram utilizados dez reprodutores de no mínimo três anos de idade. Para a coleta de sêmen foi realizada indução hormonal com extrato de hipófise de carpa, e a extração do sêmen ocorreu por massagem abdominal. Após coleta, o sêmen foi submetido a avaliações de motilidade, vigor, tempo de vida, volume do ejaculado e concentração espermática. As variáveis quantitativas foram submetidas à análise de variância (ANOVA) e teste de Tukey, e as variáveis qualitativas ao teste de Friedman, com significância de 0,05. Não foram observadas diferenças significativas (p>0,05) para a maioria dos parâmetros avaliados. A concentração espermática variou significativamente entre as coletas (14,5, 3,7, e 8,3x109 espermatozoides/mL) e o tempo de vida diminuiu significativamente entre a segunda e terceira coletas (267,8 e 98,5 segundos, respectivamente).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dayane Regina Lenz, Universidade Federal da Fronteira Sul

Engenheiro de pesca pela UNIOESTE.

Mestre em Ciência Animal pela Universidade Federal de Goiás.

André de Moura Victorio, Universidade Federal da Fronteira Sul

Médico Veterinário pela Universidade Federal de Santa Maria,

Mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal da Fronteira Sul

Mayanny Carla Carvalho Lima, Universidade Federal de Goiás

Zootecnista.

Mestre em Ciência Animal pela UFG.

Fernanda Gomes de Paula, Universidade Federal de Goiás

Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Maria Lucia Gambarini Meirinhos, Universidade Federal de Goiás

Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Emmanuel Arnhold, Universidade Federal de Goiás

Prof. Dr. da Escola de Veterinária e Zootecnia

Referências

BILLARD R & COSSON MP. 1992. Some problems related to the assessment of sperm motility in freshwater fish. Journal of Experimental Zoology 261: 122-131.

BILLARD R et al. 1995. Biology of sperm and artificial reproduction in carp. Aquaculture 129: 95-112.

GALLEGO V et al. 2017. Fish sperm sub populations: Changes after cryo preservation process and relationship with fertilization success in tambaqui (Colossoma macropomum). Theriogenology 87: 16-24.

GOES MD et al. 2017. Natural and artificial spawning strategies with fresh and cryopreserved semen in Rhamdia quelen: Reproductive parameters and genetic variability of offspring. Theriogenology 88: 254-263.

GOMES LC et al. 2010. Tambaqui (Colossoma macropomum). In: BALDISSEROTO B & GOMES LV (Org.). Espécies nativas para piscicultura no Brasil. 2.ed. Santa Maria: UFSM. p.175-204.

LAHNSTEINER F. 2003. Morphology, fine structure, biochemistry, and function of the spermatic ducts in marine fish. Tissue Cell 35: 363-373.

LEITE LV et al. 2013. Determinação da dose inseminante e embriogênese na fertilização artificial de tambaqui (Colossoma macropomum). Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia 65: 421-429.

MARIA AN et al. 2010. Semen characterization and sperm structure of the Amazon tambaqui (Colossoma macropomum). Journal of Applied Ichthyology 26: 779-783.

MARTINS EFF et al. 2017. Ovopel and carp pituitary extract for the reproductive induction of Colossoma macropomum males. Theriogenology 98: 57-61.

MYLONAS CC et al. 2010. Broodstock management and hormonal manipulations of fish reproduction. General and Comparative Endocrinology 165: 516-534.

MYLONAS CC et al. 2017. Hormonal manipulations for the enhancement of sperm production in cultured fish and evaluation of sperm quality. Aquaculture 472: 21-44.

PIRES LB et al. 2017. Semen characteristics of Colossoma macropomum from three successive sample colections in the same reproductive cycle. Aquaculture Research 48: 5104-5110.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. 2012. R: A language and environment for statistical computing [online]. R Foundation for Statistical Computing. Disponível em: http://www.R-project.org/. Acesso em: 30 mar. 2012.

ROMAGOSA E et al. 2010. Sperm motility of Prochilodus lineatus in relation to dilution rate and temperature of the activating medium. Journal of Applied Ichthyology 26: 678-681.

SALMITO-VANDERLEY CSB et al. 2015. Conservação de gametas e embriões de peixes teleósteos. Revista Brasileira de Reprodução Animal 39: 184-188.

SANCHES EA et al. 2009. Dose inseminante para fertilização artificial de ovócitos de dourado. Revista Brasileira de Zootecnia 38: 2091-2098.

SANCHES EA et al. 2010. Sperm motility of Rhamdia quelen studied using computer assisted analysis by open-source software. Aquaculture Research 42: 153-156.

SHULZ RW et al. 2010. Spermatogenesis in fish. General and Comparative Endocrinology 165: 390-411.

STREIT JÚNIOR DP et al. 2006. Características qualitativas do sêmen de pacu (Piaractus mesopotamicus) após indução hormonal. Bioscience Journal 22: 119-125.

VIEIRA MJAF et al. 2011. Características do sêmen de tambaqui (Colossoma macropomum) em latitude equatorial. Archivos de Zootecnia 60: 1263-1270.

Downloads

Publicado

2018-11-14

Como Citar

LENZ, Dayane Regina; VICTORIO, André de Moura; LIMA, Mayanny Carla Carvalho; PRADO, Tayrone Freitas; DE PAULA, Fernanda Gomes; MEIRINHOS, Maria Lucia Gambarini; ARNHOLD, Emmanuel. Caracterização do sêmen de tambaqui (Colossoma macropomum) durante período reprodutivo. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 17, n. 4, p. 603–607, 2018. DOI: 10.5965/223811711732018603. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/10131. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa - Ciência de Animais e Produtos Derivados