Chanel: Uma análise semiótica

Sonia Carmem Teló Duarte

Resumo


O trabalho tem por objetivo conhecer o que havia em Gabrielle Chanel que fez com que seu nome se transformasse em sinônimo de elegância e bom gosto ao vestir, resistindo ao
tempo e ao surgimento de inúmeros estilistas e designers de moda. Parte-se do estudo sobre as marcas enquanto representações dos produtos e sua analogia com as marcas de moda, uma vez que as marcas são reflexos dos produtos que representam e precisam ser adequados aos objetivos da empresa para que não desapareçam do cenário econômico. A seguir, utiliza-se da semiótica como um exercício de análise, que busca explicar, descrever e compreender os signos que fizeram com que Coco Chanel se tornasse uma marca que continua a instigar as pessoas a possuir uma pequena parte desse mito ao adquirir um produto Chanel.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais Sonia Carmem Teló Duarte

Licença Creative Commons

      http://www.revistas.udesc.br/public/site/images/rocha1/ceart1.png