Formação de mudas de mamoeiro utilizando água residuária de laticínio nos substratos

Verônica Andrade dos Santos, José Darlan Ramos, Marcelo Caetano de Oliveira, Deniete Soares Magalhães, Miriã Cristina Pereira Fagundes, Paulo Henrique Dionizio Luiz

Resumo


O Estado de Minas Gerais é um grande gerador de resíduos provenientes da fabricação de derivados do leite, onde o reaproveitamento da água residuária desse processo além de servir como fonte de nutrientes, pode evitar poluição de água e do solo. O objetivo do trabalho foi o reaproveitamento da água residuária de laticínio para a formação de mudas de mamoeiro, considerando suas necessidades hídricas no período de formação de mudas. Foi utilizado o esquema fatorial 5 x 2, em delineamento em blocos casualizados, sendo os fatores: concentrações de água residuária de laticínio (0, 25, 50, 75 e 100%) e dois tipos de substratos, Bioplant® e uma mistura de terra, areia e esterco bovino, na proporção 2:1:1, com quatro blocos e oito plantas por parcela. Após 60 dias, foram avaliadas as seguintes características: comprimento da parte aérea e do sistema radicular (cm), número de folhas, diâmetro do caule (mm), matéria seca da parte aérea e do sistema radicular (g) e análise de macro e micronutrientes presentes nas plantas. O maior desenvolvimento das mudas de mamoeiro ocorreu com a aplicação da água residuária de laticínio na concentração de 100% quando utilizada com o substrato composto por solo, areia e esterco bovino, suprindo as necessidades hídricas e nutricionais na formação das mudas de mamoeiro.


Palavras-chave


Carica papaya L., propagação, nutrição, Sunrise Solo.

Texto completo:

PDF

Referências


APHA. 2005. American Public Health Association. Standard methods for the examination ofwater and watwater, 21st ed. Washington.

BATISTA AA et al. 2017. Qualidade dos frutos de mamoeiro produzidos com esgoto doméstico tratado. Revista Ciência Agronômica 48: 70-80.

BELI E et al. 2010. Redução de DQO e turbidez de efluente de uma unidade suinícola empregando reator anaeróbio compartimentado (RAC) seguido de filtro biológico e filtro de areia. Engenharia Ambiental 7: 5-19.

BOECHAT CL et al. 2014. Lodos de esgoto doméstico e industrial no crescimento inicial e qualidade de mudas de pinhão-manso. Bioscience Journal 30: 782-791.

CRUZ MCM et al. 2008. Utilização de água residuária de suinocultura na produção de mudas de maracujazeiro-azedo cv redondo amarelo. Revista Brasileira de Fruticultura 30: 1107-1112.

CROOK J 1991. Quality criteria for reclaimed water. Water Science Technology 24: 109-21.

FERREIRA DF 2011. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia 35: 1039-1042.

GOMES JM & PAIVA HN 2004. Viveiros florestais: propagação sexuada. 3.ed. Viçosa: UFV. 116p.

MENDONÇA V et al. 2007. Crescimento de mudas de maracujazeiro-amarelo influenciado por doses de nitrogênio e superfosfato simples. Revista Caatinga 20: 137-143.

NASCIMENTO MBH et al. 2006. Uso de biossólido e de água residuária no crescimento e desenvolvimento da mamona. Revista Brasileira de Oleaginosas Fibrosas 10: 1001-1007.

OLIVEIRA PCP et al. 2013. Produção de moranga irrigada com esgoto doméstico tratado. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 17: 861-867.

PIO R et al. 2004. Produção de mudas de maracujazeiro-amarelo em diferentes substratos. Revista Brasileira de Agrociência 10: 523-525.

REBOUÇAS JRL et al. 2010. Crescimento do feijão-caupi irrigado com água residuária de esgoto doméstico tratado. Revista Caatinga 23: 97-102.

RODRIGUES LN et al. 2009. Crescimento e produção de bagas da mamoneira irrigada com água residuária doméstica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 13: 825-835.

SANTOS VA et al. 2014. Grafting of different combinations of scions and rootstocks of passion fruit plants. Semina: Ciências Agrárias 35: 1211-1218.

SILVA EA et al. 2013. Adição de água residuária de laticínio em substrato para produção de mudas de maracujazeiro ‘amarelo’. Agrarian 7: 49-59.

SILVA LL et al. 2014. Utilização de efluentes domésticos no crescimento da pimenta (Capsicum chinense), cultivar tekila bode vermelha. Agropecuária Técnica 35: 121-133.

SILVA MF et al. 2015. Avaliação dos indicadores zootécnicos e econômicos em sistemas de produção de leite. Revista de Política Agrícola 24: 62-73.

SOFIATTI V et al. 2007. Cinza de madeira e lodo de esgoto como fonte de nutrientes para o crescimento do algodoeiro. Revista de Biologia e Ciências da Terra 7: 144-152.

SOUZA RM et al. 2010. Utilização de água residuária e de adubação orgânica no cultivo do girassol. Revista Caatinga 23: 125-133.

SOUSA JT et al. 2006. Reúso de água residuária na produção de pimentão (Capsicum annuum L.) Revista Brasileira Engenharia de Agrícola e Ambiental 10: 89–96.

VARALLO AC et al. 2012. Mudanças nas características físico-químicas de um latossolo vermelho-amarelo distrófico após a irrigação com água de reúso na cultura da alface-crespa (Lactuca sativa L.). Engenharia Agrícola 32: 271-279.




DOI: https://doi.org/10.5965/223811711732018498

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171