Colcha de Memórias: Epistemologias Feministas nos Estudos das Artes da Cena

Autores

  • Maria Brígida de Miranda Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103332018231

Resumo

Neste artigo, faço um relato sobre o desenvolvimento dos estudos de teatro feminista e de gênero no Departamento de Artes Cênicas e no Programa de Pós-graduação em Teatro da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), em Florianópolis. Conto uma herstorysobre a minha experiência como professora dessa instituição. Creio que este ato de apresentar o meu trabalho na área de teatro feminista pode gerar ecos e rememorações em quem (me) lê, posto que meu relato evoca o nome e as ações de outras pessoas e agrega o trabalho de colegas pesquisadoras e artistas em várias instituições brasileiras. Sei que algumas delas escreveram para este Dossiê Temático e por isso sinto que neste emaranhado virtual cada uma urde o tecido de suas experiências.  Invento, então, este meu artigo segundo a metáfora da colcha de retalhos, para que minhas rememorações ajudem leitoras e leitores a comporem, com base nesses retalhos de memória, uma imagem múltipla e complexa das práticas teatrais feministas contemporâneas que afloram nas universidades brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Brígida de Miranda, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Atriz, Diretora Teatral e Doutora em Teatro pela La Trobe University, Austrália. Professora Associada, Departamento de Artes Cênicas e Programa de Pós-Graduação em Teatro. Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). 

Downloads

Publicado

2018-11-19

Como Citar

MIRANDA, Maria Brígida de. Colcha de Memórias: Epistemologias Feministas nos Estudos das Artes da Cena. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 33, p. 231–248, 2018. DOI: 10.5965/1414573103332018231. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573103332018231. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático - Teatros Feministas: Lutas e Conquistas