Vestígios memoriais como forma de agregar valor à moda produzida em brechós

um estudo do brechó Bendita Traça

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630532021231

Palavras-chave:

Vestígios memoriais, Brechó, Economia circular

Resumo

Como a reutilização dos vestígios memoriais pode contribuir para agregar valor à moda produzida por brechós? É a partir dessa pergunta que se pretende verificar de que modo conceitos da área da memória social, tais como os vestígios memoriais, podem ser positivos para revelar o valor dos produtos e do negócio. O presente texto, com base em teorias da memória social, lança um olhar sobre a área da moda, a partir dos “vestígios memoriais”, visando identificar a contribuição do brechó no âmbito da economia circular. Esse estudo não pretende se ater aos mesmos estabelecimentos voltados à economia solidária, ou seja, a venda de peças de segunda mão a comunidades mais carentes. O objetivo e intuito da presente pesquisa bibliográfica é, a partir da revisão conceitual proposta, embasar os conhecimentos sobre os temas de memória social, moda e memória, vestígios memoriais, entre outros relacionados, a fim de trazer uma posterior reflexão sobre eles dentro do aspecto de valorização dos produtos oferecidos em um brechó. Sendo assim também pretendesse verificar de que modo esses conceitos da área da memória social, podem ser positivos para revelar o valor dos produtos e do negócio. Para isso, foi proposto o desenvolvimento de um produto, chamado diagnóstico de comunicação. A ferramenta proposta é embasada nos estudos e prática de Relações Públicas.

Biografia do Autor

Priscila Kieling Pontin, Universidade La Salle

Relações Publicas e Mestre em Memória Social e Bens Culturais pela Universidade La Salle

Referências

BASEGGIO, Ana Luisa. O diagnóstico aplicado às Relações Públicas: uma análise de seus aspectos teóricos e empíricos. Revista Organicom. Ano 6. Edição especial, números 10 / 11, 2009.

BERND, Zilá; Kayser, Patrícia. orgs. Dicionário de expressões da Memória social e dos Bens culturais e da Cibercultura. 2. Ed. Ver. E aumentada. Canoas: editora UnilaSalle, 2017.

BERND, Zilá. Por uma estética dos vestígios memoriais: releitura da literatura contemporânea das Américas a partir dos rastros. 1 ed. Belo Horizonte, MG: Fino Traço, 2013.

BERND, Zilá (org.). Em busca dos rastros perdidos da memória ancestral: um estudo de Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves. Revista de estudos de literatura brasileira contemporânea, n. 40, 2012. (p. 29 - 42). Em: https://periodicos.unb.br/index.php/estudos/issue/view/889 Acesso em: junho/2020.

CARVALHO, Cíntia; HAUBRICH, Gislene Feiten. Da Identidade à Reputação: Um Estudo sobre a Marca Coca-Cola. Trabalho apresentado no XXXIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Caxias do Sul, RS. 2 a 6 de setembro de 2010.

GEIGER, Amir... [et al.]; DODEBEI, Vera; FARIAS, Francisco R. de, GONDAR, Jô (Org.). Por que memória social? 1. ed. Rio de Janeiro : Híbrida, 2016. 379 p. : il. ; 23 cm. — (Revista Morpheus : estudos interdisciplinares em Memória Social : edição especial, ISSN 1676-2924 ; v. 9, n. 15). pp. 19-40

MOSER, Walter. Recyclages. Économies de l’appropriation Culturelle. In: DIONNE, Claude; MARINIELLO, Silvestra (org.). Le recyclage culturel. Montréal: Éditions Balzac, 1996.

HALBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. 2 ed. Presses Universitaires de France Paris, França, 1968. p. 25-47. Tradução de Laurent Léon Schaffter. São Paulo: Editora Revistas dos Tribunais , 1990.

TEDESCO, João Carlos. Nas cercanias da memória: temporalidade, experiência e narração. 2. ed. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2014.

Downloads

Publicado

2021-09-08

Como Citar

WAISMANN, M.; KIELING PONTIN, P. Vestígios memoriais como forma de agregar valor à moda produzida em brechós: um estudo do brechó Bendita Traça. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 5, n. 3, p. 231 - 245, 2021. DOI: 10.5965/25944630532021231. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/20102. Acesso em: 8 dez. 2021.