Sobre ratoeira e world music: música e relações de gênero em Florianópolis

Autores

  • Maria Ignez Cruz Mello Udesc
  • Letícia Grala Dias Udesc

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312902042007520

Palavras-chave:

Música, Gênero, Florianópolis

Resumo

As representações da subjetividade feminina na música, bem como a reprodução do modelo da masculinidade no código musical têm sido objetos de análise de vários autores, como Susan McClary (1991), Krammer (1990), Citron (1993), Cusick (1994), Walterman (1993), Mello (2006) entre outros. Estes estudos analisam composições, arranjos e interpretações femininas a fim de perceber de que forma a subjetividade das mulheres que se envolvem com a produção musical alcança sua expressão. Outros estudos, como Diniz (1949), Kater (2001) e Holanda (2006), trazem à luz trabalhos de compositoras que, devido à forte dominação masculina, não apareceram no cenário musical/social de sua época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-11-26

Como Citar

MELLO, M. I. C.; DIAS, L. G. Sobre ratoeira e world music: música e relações de gênero em Florianópolis. DAPesquisa, Florianópolis, v. 2, n. 4, p. 520-524, 2019. DOI: 10.5965/1808312902042007520. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/16647. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Música

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)