Raízes Antropofágicas: labirintos e paradoxos na constituição formativa do modernismo brasileiro

Autores

  • Marta Lucia Pereira Martins Lindote UDESC
  • Francine Regis Goudel UDESC
  • Muriel Bombana Garcez UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312902042007229

Palavras-chave:

Antropofagia brasileira, Semana de 22, Raízes do Brasi, Vanguardas brasileiras

Resumo

O texto configura-se em uma análise reflexiva de bibliografias sugeridas, abordando desde a colonização a introdução da arte no Brasil, passando pelo primeiro modernismo paulistano de 22, seguido pelas vanguardas, incluindo esse reflexo no contexto da produção de arte contemporânea no país. O enfoque é dado principalmente nos fenômenos Antropofágicos, relacionando concomitantemente a Antropofagia ritual Tupinambá do Brasil Colônia à Antropofagia da Semana de 22.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-11-26

Como Citar

PEREIRA MARTINS LINDOTE, M. L.; REGIS GOUDEL, F.; BOMBANA GARCEZ, M. Raízes Antropofágicas: labirintos e paradoxos na constituição formativa do modernismo brasileiro. DAPesquisa, Florianópolis, v. 2, n. 4, p. 229-233, 2019. DOI: 10.5965/1808312902042007229. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/16573. Acesso em: 3 ago. 2021.

Edição

Seção

Artes Visuais