Aspectos socioculturais no design de superfícies têxteis

um relato de experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312915252020e0014

Palavras-chave:

Design têxtil, Design de moda, Tecelagem - Estudo e ensino (Superior), Moda e arte

Resumo

Este artigo relata a experiência de uma prática pedagógica com foco no Design de superfícies têxteis. A prática compreendeu a criação de padronagens têxteis e teve como base a transposição de aspectos socioculturais de determinados países para a materialização de amostras têxteis. Realizada no primeiro semestre do ano letivo de 2019, a prática envolveu estudantes da disciplina de Padronagens têxteis, ministrada pela Professora Doutora Dulce Maria Holanda Maciel. Metodologicamente, este relato enquadra-se como pesquisa descritiva, qualitativa, bibliográfica e de campo, uma vez que sua coleta de dados envolveu levantamento bibliográfico e recortes dos trabalhos produzidos pelos estudantes, seguida de análise narrativa e interpretativa. Infere-se que a hipótese traçada pela professora sobre os futuros designers poderem articular aspectos socioculturais como fonte de pesquisa e de inspiração para a criação de novas padronagens têxteis foi corroborada mediante a literatura investigada e a experiência relatada

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dulce Maria Holanda Maciel, Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

Doutora em Engenharia de Produção (2007) com ênfase em Gestão de Design, Ergonomia e Meio Ambiente (PPGEP/UFSC). Mestre em Engenharia de Produção (PPGEP/UFSC). Pós-Graduação em Design de Moda pela Universidade Estácio de Sá SC (2011). Temas: gestão de design, ergonomia, uso de materiais em projetos, materiais têxteis, produto de moda, criatividade, conceito e tema de coleção de moda e fundamentos da linguagem visual. Possui mais de 15 anos de atuação em diversas empresas com ênfase no diagnóstico e definição da atuação de estratégias de gestão nas empresas. Professora efetiva no curso Bacharelado em Moda da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e no Programa de Mestrado Profissional em Design de Vestuário e Moda (UDESC).

Daniela Novelli, Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

Doutora em Ciências Humanas (2014) pelo Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH/UFSC), com estágio na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS - CAPES/COFECUB) e de pós-doutorado na Université Paris-Sorbonne Paris IV, Centre de Recherches Interdisciplinaires sur les Mondes Ibériques Contemporains (CRIMIC) com bolsa de pesquisa CAPES BEX 6682/14-6 (Brasil). Mestre em História (PPGH/UDESC). Membro de conselho editorial da revista DaPesquisa e parecerista ad-hoc das revistas ModaPalavra E-periódico, EnsinArMode e Revista Feminista. Professora efetiva no curso Bacharelado em Moda da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Valdecir Babinski Júnior, Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Moda, PPGModa, da Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC: aluno regular do mestrado profissional em Design do Vestuário e Moda (PPGModa/UDESC). Foi coordenador do Laboratório de Desenho (portaria interna número 067/2017) do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), câmpus Jaraguá do Sul. Foi professor substituto dos cursos técnicos de Produção e Design de Moda, e de Vestuário, nas modalidades subsequente e PROEJA. É graduado em Moda pela Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC (2014) e pós-graduado em Marketing pela ESALQ/USP (2018). Foi membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda (portaria interna número 23/2017); e dos Grupos de Trabalhos (GTs): Criação de PPC do Curso Superior de Design de Moda e Criação de PPC do Curso de Modelagem do Vestuário na modalidade Integrado (portaria interna número 24/2017), ambos do Instituto Federal de Santa Catarina.

Referências

BROSSARD, I. Technologie des Textiles. Paris: Dunod, 1997.

EDWARDS, C. Como compreender design têxtil: guia para entender estampas e padronagens. São Paulo: SENAC São Paulo, 2012.

FEGHALI, Marta K.; DWYER, D. As engrenagens da moda. Rio de Janeiro: Editora SENAC Rio, 2001.

FERNANDES, S. R. Técnicas Criativas para a Criação de Design Têxtil e de Superfície. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia Têxteis) - Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia Têxteis, Universidade da Beira Interior, Covilhã, 2013. Disponível em: https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/1716/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20Mestrado.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

FLORIANO, J. Metodologia projetual aplicada no processo de design de superfície têxtil: estudo de caso Döhler. 2012. Dissertação (Mestrado em Design e Expressão Gráfica) - Programa de Pós-Graduação em Design e Expressão Gráfica, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/99317. Acesso em: 16 jul. 2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

JUNKER, P. Manual para padronagem de tecidos planos. São Paulo: Brasiliense, 1987.

LEÃO, T. C. F. Design de superfície e estamparia têxtil: características, relações e identidades. 2016. Dissertação (Mestrado em Estudos Culturais Contemporâneos) - Programa de Pós-Graduação em Estudos Culturais Contemporâneos, Universidade FUMEC, Belo Horizonte, 2016. Disponível em: http://ppg.fumec.br/ecc/wp-content/uploads/2016/08/Design-de-Superf%C3%ADcie-e-Estamparia-T%C3%AAxtil_-caracter%C3%ADsticas-rela%C3%A7%C3%B5es-e-identidades_.pdf. Acesso em: 16 jul. 2020.

LIGER, I. Moda em 360o: Design, matéria-prima e produção para o mercado global. São Paulo: SENAC São Paulo, 2012.

MOTA, L. F. de B.; ARAÚJO, K. M. de. A atuação do designer de superfície e os condicionantes culturais diante do cenário da cópia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM DESIGN, 12., 2016, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: Blucher Design Proceedings, v. 9, p. 5107-5117, 2016. Disponível em: http://pdf.blucher.com.br.s3-sa-east-1.amazonaws.com/designproceedings/ped2016/0437.pdf. Acesso em: 16 jul. 2020.

NICCHELLE, K. M.; LINDEN, J. C. de S. van Der. Design estratégico: uma contribuição metodológica aplicada ao design de moda. In: BERNARDES, M. M. e S.; LINDEN, J. C de S. van Der (org.). Design em Pesquisa. Porto Alegre: Marcavisual, 2017. p. 152-171.

PEZZOLO, D. B. Tecidos: história, tramas, tipos e usos. São Paulo: SENAC São Paulo, 2007.

RIBEIRO, L. G. Introdução à tecnologia têxtil. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT, 1986.

RÜTHSCHILLING, E. A. Design de superfície. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.

STALLYBRASS, P. O casaco de Marx: roupas, memórias, dor. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2012.

TREPTOW, D. Inventando moda: planejamento de coleção. 4. ed. Brusque: Ed. do Autor, 2007.

UDALE, J. Fundamentos de Design de Moda: tecidos e moda. Porto Alegre: Bookman, 2009.

VIEIRA, L. B. A estamparia têxtil contemporânea: produção, produtos e subjetividades. 2014. Dissertação (Mestrado em Têxtil e Moda) - Programa de Pós-Graduação em Têxtil e Moda, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. DOI 10.11606/D.100.2014.tde-13082014-015615. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/100/100133/tde-13082014-015615/publico/MestradoUSP_TextileModa_LilianaBellio.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

UDESC. Ementas do currículo de 2018 do curso de moda. Florianópolis: UDESC, 2018.Disponível em:https://www.udesc.br/arquivos/ceart/id_cpmenu/806/ementas_moda_curriculo_2008_1_15005682547121_806.pdf.Acesso em: 30 set. 2019.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: ARTMED, 1998.

Publicado

2020-09-22

Como Citar

MARIA HOLANDA MACIEL, D.; NOVELLI, D.; BABINSKI JÚNIOR, V. Aspectos socioculturais no design de superfícies têxteis: um relato de experiência. DAPesquisa, Florianópolis, v. 15, p. 01-19, 2020. DOI: 10.5965/1808312915252020e0014. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/16231. Acesso em: 21 set. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)