ECO OFICINAS: UMA PROPOSTA PARA A REUTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DESCARTADOS NA ESCOLA

Autores

  • Afranio Teodoro Moutinho Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA)
  • Denise Celeste Godoy de Andrade Rodrigues Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA)

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317812022016158

Palavras-chave:

Educação ambiental, oficina pedagógica, arte

Resumo

Nesse artigo apresentaremos um relato de experiência com professores do ensino fundamental atuantes em duas escolas de realidades diferentes, na cidade de Volta Redonda, no estado do Rio de Janeiro. A proposta fez parte de uma dissertação de mestrado profissional e a ação metodológica teve como foco a capacitação artística dos professores no sentido de viabilizar novas formas de introduzir conceitos ambientais que pudessem ser compartilhados por diferentes disciplinas, por meio de oficinas que consistiram na reutilização de resíduos sólidos normalmente descartados no cotidiano e que pudessem ser transformados em objetos utilitários, didáticos e decorativos. A partir das oficinas, as escolas participantes desenvolveram projetos e cada professora aplicou atividades que se transformaram em exposições abertas às famílias dos alunos e à comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALENCAR, M. M. M. Reciclagem de lixo numa escola pública do município de Salvador. Candombá – Revista Virtual, v. 1, n. 2, p. 96 –113, jul – dez 2005. Disponível em: http://revistas.unijorge.edu.br/candomba/2005-v1n2/pdfs/MarileiaAlencar2005v1n2.pdf. Acesso em: 11 out. 2013.

ANDRADE, F.; MOITA, F.G. O saber de mão em mão: a oficina pedagógica como dispositivo para a formação docente e a construção do conhecimento na escola pública. UEPB/UFPB, 2012. Disponível em: <http://29reuniao.anped.org.br/trabalhos/trabalho/GT06-1671--Int.pdf/ >Acesso em: 20 ago. 2014.

AUSUBEL, D. P; NOVAK, J.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BARBOSA, A. M.; COUTINHO, R. G. (orgs.). Arte e educação como mediação cultural e social. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

______. John Dewey e o ensino da arte no Brasil, 7. ed.. São Paulo: Cortez, 2011.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997.

______. Lei 9.795/99, de 27 de Abril de 1999.

Dispõe sobre a educação ambiental, institui a

Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília, 1999. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 29 ago. 2014.

COSTA, Cristina. Questões de arte: o belo, a percepção e o fazer artístico, 2. ed. Reform. – São Paulo: Moderna, 2004.

COSTA, M. A. F. da; COSTA, M. F, B. da. Metodologia da pesquisa: conceitos e técnicas, 2 ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2009.

DEVECHI, Catia Piccolo Viero; TREVISAN, Amarildo Luiz. Abordagens na formação de professores: uma reconstrução aproximativa do campo conceitual. Revista Brasileira de Educação v. 16 n. 47 maio-ago. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v16n47/v16n47a08.pdf. Acesso em 02 dez. 2013.

FONTOURA, Helena Amaral da. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 35. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

______. Pedagogia do oprimido. 56. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014. FREITAS, Maria Tereza de A. (org.). Educação, arte e vida em Bakhtin. Belo Horizonte:

Autêntica Editora, 2013.

GIESTA, N. C. Histórias em quadrinhos recursos da educação ambiental formal e informal. In: RUSCHEINSKY, A. (Org.). Educação Ambiental Abordagens múltiplas, 2. ed. Porto Alegre: Editora Penso, 2012.

GREFFE, Xavier. Arte e mercado, 1. ed. São Paulo: Iluminuras, 2013.

GUERRA, A. F. S.; ORSI, R.F. M. Tendências, abordagens e caminhos trilhados no processo de formação continuada em educação ambiental. Rev. eletrônica Mestr. Educ. Ambient.

FELDKERCHER, N.; FREITAS, D.; MARTINS, F. Oficinas pedagógicas: instrumentos de valorização da diversidade no ambiente escolar. UFSM, 2009. Disponível em:

http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/2011_1697.pdf Acesso em: 20 ago.2014.

-1256, v. especial, dezembro de 2008. Disponível em: http://www.seer.furg.br/remea/article/view/3386/2032. Acesso em: 11 fev. 2015.

LIMEIRA, Tania M. V. Comportamento do consumidor brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2008.

MARTINS, Gilberto de Andrade; THEÓPHILO, Carlos Renato. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas, 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

NEVES, Rita de Araujo; DAMIANI, Magda Floriani. Vygotsky e as teorias da aprendizagem. 2006. UNIrevista – Vol. 1, n. 2, abril/2006. Disponível em: http://www.miniweb.com.br/educadores/Artigos/PDF/vygotsky.pdf. Acesso em: 11 out. 2013.

NUNES, Benedito. Introdução à filosofia da arte. São Paulo: Ática, 2005.

OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação, 20. ed. Petrópolis: Vozes, 1987.

PAVIANI, Neires M. S.; FONTANA, Niura Maria. Oficinas pedagógicas: relato de uma experiência. Conjectura, v. 14, n. 2, maio/ago. 2009. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conjectura/article/viewFile/16/15. Acesso em 10 out. 2014.

REIBNITZ, Kenya Schmidt; PRADO, Marta Lenise do. CRIATIVIDADE E RELAÇÃO PEDAGÓGICA: em busca de caminhos para a formação do profissional crítico criativo. Rev. Bras. Enferm., Brasília (DF) 2003 jul/ago; 56(4):439-442. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v56n4/a28v56n4.pdf. Acesso em: 12 ago. 2015.

SANTOS, Akiko. Complexidade e transdisciplinaridade em educação: cinco princípios para resgatar o elo perdido. Revista Brasileira de Educação. 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782008000100007 Acesso em 12 ago. 2015.

SASSATELLI, Roberta. Sustentabilidade e novos olhares sobre a soberania do consumidor. In: ROCHA, Rose de Melo; OROFINO, Maria Isabel Rodrigues (orgs.). Comunicação, consumo e ação reflexiva: caminhos para a educação do futuro. Porto Alegre: Sulina, 2014.

SILVA, Lêda V. A,; PIMENTEL, Kellen de J. P. Análise de conteúdo em materiais didático-artísticos para educação ambiental. Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – IX ENPEC. Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/ixenpec/atas/resumos/R0860-1.pdf. Acesso em 06 jun. 2014.

TAVARES, R. Aprendizagem Significativa, codificação dual e objetos de aprendizagem. Revista Conceitos, n. 55, 2004. Disponível em: http://paginapessoal.utfpr.edu.br/kalinke/pde/pde/pdf/tavares.pdf. Acesso em 12 out. 2015.

THIESEN, J.S. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Revista Brasileira de Educação. [online]. 2008, vol.13, n.39, pp. 545- 554. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v13n39/10.pdf. Acesso em 09 nov. 2013.

TOZONI-REIS, M.F.C. Temas ambientais como “temas geradores”: contribuições para uma metodologia educativa ambiental crítica, transformadora e emancipatória. Educar em Revista, Curitiba, n. 27, p. 93-110, 2006. Editora UFPR. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/educar/article/view/6467/4656. Acesso em 09 nov. 2013.

TRIGUEIRO, André. Mundo sustentável 2: novos rumos para um planeta em crise. São Paulo: Globo, 2012.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Construção do Conhecimento em Sala de Aula. São Paulo: Libertad, 2000, p. 45 a 100.

VENTRELLA, Roseli; BORTOLOZZO, Silvia. Frans Krajcberg: arte e meio ambiente. São Paulo: Moderna, 2007.

VIANNA, Graziela V.; SOUTO, Kelly C. N.; SOUZA, Marco A.; RIBEIRO, Ruth; TOSTA, Sandra P. A infância na mídia. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente, 6. ed.. São Paulo: Martins Fontes, 1999. ______. Pensamento e linguagem, 4. ed.. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

______. Psicologia Pedagógica, 2. ed.. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

VIVEIRO, Alessandra Aparecida; RUY, Rosimari A. V. Ensino de Ciências e Educação Ambiental na formação de professores: reflexões a partir da análise de produções do estágio. Atas do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – IX ENPEC.Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/ixenpec/atas/resumos/R0860-1.pdf. Acesso em 14 set. 2014.

Downloads

Publicado

2016-09-01

Como Citar

MOUTINHO, A. T.; RODRIGUES, D. C. G. de A. ECO OFICINAS: UMA PROPOSTA PARA A REUTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DESCARTADOS NA ESCOLA. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 12, n. 2, p. 158-189, 2016. DOI: 10.5965/1984317812022016158. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/6969. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência