Revisão sistemática sobre educação inclusiva de surdos no ensino da matemática

Autores

  • Cíntia Moralles Camillo Universidade Federal de Santa Maria
  • Liziany Muller Medeiros Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

Libras, Educação Matemática, Educandos Surdos, Identidade Surda, Revisão Sistemática,

Resumo

O presente artigo objetivou analisar os sinais em Libras como possibilidade no ensino da matemática, relacionando as dificuldades dos educandos surdos com a linguagem matemática e com o raciocínio lógico, para tanto realizou-se uma revisão sistemática de literatura, no período de 2010 a 2017. Para a obtenção dos artigos, teses e dissertações a serem analisados, utilizaram-se os descritores “libras e matemática”, “educação especial e matemática”, “inclusão e matemática”, “surdos e matemática” na base de dados Scielo (Scientific Eletronic Library Online) e na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD). Primeiramente foram lidos os resumos dos artigos encontrados e assim selecionadas as pesquisas a serem utilizadas na análise. Os critérios de inclusão de artigos foram aqueles publicados em periódicos nacionais e que analisavam o assunto proposto, conforme o objetivo do artigo. Em todos os estudos foram relatados que os estudantes surdos conheciam a língua dos sinais, mais não conheciam nenhum símbolo matemático, expressão, figura geométrica e a construção de números, consequentemente apresentaram dificuldades e deficit no raciocínio lógico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cíntia Moralles Camillo, Universidade Federal de Santa Maria

Mestranda no curso Mestrado Profissional em Tecnologias Educacionais em Rede 

Professora de Matemática

Tutora EaD do curso de Licenciatura em Educação do Campo/UFSM

Especialista em Estatística

Especialista em Educação a Distância

Graduanda em Bacharelado em Estatística

Liziany Muller Medeiros, Universidade Federal de Santa Maria

Professora e Coordenadora Adjunta e de Tutoria do Curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Aberta do Brasil/UFSM,

Professora e Orientadora do Curso de Especialização em Tecnologia de Informação e Comunicação da Universidade Aberta do Brasil/UFSM,

Professora do Curso de Especialização em Agricultura Familiar Camponesa e Educação do campo- Residência Agrária,

Professora e Orientadora do PPGTER - Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Educacionais em Rede nível Mestrado da Universidade Federal de Santa Maria.

Referências

AGAPITO, F. M. et al. Libras na área de ciências naturais: busca por articulação entre conhecimentos. Revista do Grupo de Pesquisa Educação, Artes e Inclusão (GPEAI/UDESC), v. 11, n. 2 (2015). DOI: http://dx.doi.org/10.5965/198431781122015008

ARNALDO JR. et al. O uso do multiplano por alunos surdos e o desenvolvimento do pensamento geométrico. Cad. Cedes, Campinas, v. 33, n. 91, p. 387-409, set.-dez. 2013.

ARROYO, M. Outros Sujeitos, Outras Pedagogias. 2. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

BARBOSA, H. Conceitos matemáticos iniciais e linguagem: um estudo comparativo entre crianças surdas e ouvintes. Educação e Pesquisa 40(1):163-179 · March 2014.

BRASIL. Decreto Nº 5.626. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Publicada no Diário Oficial da União em 22/12/2005.

BRASIL. Relatório Nacional PISA 2012 - Resultados brasileiros. Disponível em: http://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/resultados/2014/relatorio_nacional_pis a_2012_resultados_brasileiros.pdf. Acesso em: 01 de jul. de 2018.

CONCEIÇÃO, K. E. O micromundo MATHSTICKS: uma nova forma para interagir algebricamente com alunos surdos? III Seminário Internacional de Educação Matemática – SIEMAT III. Uniban, São Paulo, 2011.

CÔRREA, A. M.; KOPKE, R. C. A divisão por alunos surdos: ideias, representações e ferramentas matemáticas. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Juiz de Fora, Instituto de Ciências Exatas, 2013.

COSTA, W. C., BARATA, R.C. Alfabetização Matemática e Educação de Surdos: alguns apontamentos. Educação Matemática na Contemporaneidade: desafios e possibilidades São Paulo – SP, 13 a 16 de julho de 2016.

FERNANDES, S.; HEALY L. A emergência do pensamento algébrico nas atividades de aprendizes surdos. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v22n1/1516-7313-ciedu-22-01-0237.pdf Acesso em: 19 jan. 2018.

FERNÁNDEZ-VIADER, M.; FUENTES, M. Observando estratégias e buscando soluções: a resolução de operações por adolescentes surdos. Cad. Cedes, Campinas, v. 33, n. 91, p. 369-386, set.-dez. 2013.

INEP -. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. Anísio Teixeira. Ministério da Educação. Censo Educação 2015. Disponível em: < http://portal.inep.gov.br/boletim-de-desempenho> Acesso em: 01 de jul. 2018.

Kitchenham, B.; Charters, S. “Guidelines for performing systematic literature reviews in software engineering”. Keele University and Durham University Joint Report, Tech. Rep. EBSE 2007-001, 2007.

LIMA, M. P.; CONCEIÇÃO, J. L. A importância da cultura e identidade surda na formação bilíngue no ensino regular. Encontro Internacional de Formação de Professores e Fórum Permanente de Inovação Educacional. v. 8, n. 1, p.332-342, 2015.

MACHADO, N. J. Matemática e Língua Materna. São Paulo: Cortez, 2011.

MIRANDA, C. J.; MIRANDA, T. L. O Ensino de Matemática para Alunos Surdos: Quais os Desafios que o Professor Enfrenta? Revemat: R. Eletr. de Edu. Matem. eISSN 1981-1322. Florianópolis, v. 06, n. 1, p.31-46, 2011. DOI: 10.5007/1981-1322.2011v6n1p31.

MIRANDA, W. Erros e obstáculos: os conteúdos matemáticos do ensino fundamental no processo de avaliação. 2007. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas, Belém, 2007.

PEREIRA, M. C. C. (org.). LIBRAS: conhecimento além dos sinais. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011.

PICOLO, F. D.; GIONGO, I. M. Alunos/as surdos/as e processos educativos no âmbito da educação matemática: problematizando relações de exclusão/inclusão. 2010. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ensino de Ciências Exatas, Centro Universitário UNIVATES, Lajeado, 25 jun. 2010. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10737/118>.

QUADROS, R. M. de. O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa. Secretaria de Educação Especial. Brasília: MEC, SEESP, 2005.

Radford, L. (2008). Iconicity and Contraction: A Semiotic Investigation of Forms of Algebraic Generalizations of Patterns. ZDM - The International Journal on Mathematics Education.

ROCHA, F. B.; KAWASAKI, T. F. Ensinando geometria espacial para alunas surdas de uma escola pública de Belo Horizonte (MG): um estudo fundamentado na perspectiva histórico cultural 2014. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Ouro Preto. Instituto de Ciências Exatas e Biológicas. Departamento de Matemática.

SALES et al. A Negociação de Sinais em Libras como Possibilidade de Ensino e de Aprendizagem de Geometria. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-4415v29n53a23 Acesso em: 19 jan. 2018.

SKLIAR, C. A surdez: um olhar sobre as diferenças. 5.ed. Porto Alegre: Mediação, 2011, p. 70.

SOUZA, R. de C. S. et al. Introdução aos estudos sobre educação dos surdos. Aracaju: Editora Criação, 2014.

SOUZA, J. M. R. DE; MARQUES, C. D. P.; SAMPAIO, M. L. P. Língua brasileira de sinais em contexto: inclusão dos indivíduos surdos. Revista do Grupo de Pesquisa Educação, Artes e Inclusão (GPEAI/UDESC), v. 9, n. 1 (2014). DOI: http://dx.doi.org/10.5960000000000000005/19843178912014

SOUZA, R. A. A implantação de Libras nas licenciaturas: desmistificando conceitos. Revista do Grupo de Pesquisa Educação, Artes e Inclusão (GPEAI/UDESC), v. 13, n. 3 (2017). DOI: http://dx.doi.org/10.5965/1984317813032017073

VALES, L.S. Pequeno dicionário regional de Libras para artes. Porto Alegre: UFRGS, 2008. Trabalho de conclusão de curso (Especialização em Pedagogia da Arte), Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

Downloads

Publicado

01-07-2019

Como Citar

CAMILLO, Cíntia Moralles; MEDEIROS, Liziany Muller. Revisão sistemática sobre educação inclusiva de surdos no ensino da matemática. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 15, n. 3, p. 86–105, 2019. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/13258. Acesso em: 18 abr. 2024.