Os Artes educadores e a atuação profissional: as linguagens artísticas no fazer docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267732021149

Palavras-chave:

Arte Educação, Ensino da, Polivalência, Linguagens Artísticas, Lei nº 13.278/2016

Resumo

O presente artigo apresenta dados de uma dissertação sobre as Linguagens da Arte e a docência. Este estudo propõe-se a discutir a complexidade da atuação profissional dos Professores de Arte diante Artes Visuais, Dança, Música, Teatro e Artes Integradas. A coleta de dados, foi efetuada por meio dos procedimentos: questionário e análise documental em consonância com a pesquisa bibliográfica. A análise qualitativa das informações ocorreu a partir de gráficos gerados pela plataforma Google Forms e o software Excel, assim como pelas nuvens de palavras produzidas pelo site Jasondavies. A coleta de informações evidenciou que o ensino de Arte orientado pela lei n° 13.278/2016 apresenta grandes dilema. A respeito da mediação da polivalência das linguagens da Arte, os participantes mencionaram ser possível de modo parcial, mesmo reconhecendo a mediação das Artes Visuais, Dança, Música, Teatro e Artes Integrada como um direito de aprendizagem dos seus estudantes. A implicação deste estudo, foi abranger o impasse da polivalência das linguagens da Arte que se apresenta como uma demanda da Educação e não dos Educadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michael Santos Silva, Universidade de Tauabaté/SP

Arte Educador, Artista Visual e Mestre em Educação. Atualmente é Orientador de Escola Pedagógico na Secretaria de Educação e Cidadania de São José dos Campos/SP. Possui Mestrado na modalidade profissional em Educação pela Universidade de Taubaté (Unitau), Especialização em Ensino de Arte pela Universidade Cândido Mendes (UCAM), Especialização em Psicopedagogia e Educação Especial pela Faculdade Futura, Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade do Vale do Paraíba (UniVap) e Pedagogia pelo Instituto Superior de Educação Ibituruna (ISEIB). Tem experiência em Arte Educação e Artes Visuais com foco em Mediação de Procedimentos e Processos Artísticos com crianças, bem como Formação Docente. http://lattes.cnpq.br/1637213270762508.

Juliana Marcondes Bussolotti , Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Doutora em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Possui mestrado em Ciências Ambientais pela Universidade de Taubaté e Graduação em Artes Cênicas pela Escola de Comunicação e Artes pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é pós-doc. do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe - TerritoriAL (UNESP) e Coordenadora-adjunta do Mestrado Profissional em Educação da Universidade de Taubaté (Unitau). http://lattes.cnpq.br/5232556966245150

Referências

ANDRÉ, Marli E. D. A de. Políticas de valorização do trabalho docente no Brasil: algumas questões. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 23, n. 86, p. 213-230, jan./mar. 2015.

BARBOSA, Ana M. T. B. Arte-Educação no Brasil. 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2012.

BARBOSA, Ana M. T. B. Da interdisciplinaridade à interterritorialidade: caminhos ainda incertos. Paidéia: revista do curso de Pedagogia da FUMEC. Belo Horizonte/MG: Ano 7, no. 9, p.11-29, jul./dez. 2010. http://www.fumec.br/revistas/index.php/paideia/article/view/1288/869. Acesso em: 20 mar.2020.

BARBOSA, Ana M. T. B.; COUTINHO, Rejane G. Ensino da Arte no Brasil – Aspectos históricos e metodológicos. Unesp, São Paulo, 2011. Disponível em: http://www.acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40427/3/2ed_art_m1d2.pdf. Acesso em 29 abr. 2019.

BRASIL. IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/ . Acesso em: 09 jun. 2019a.

BRASIL. Lei nº 13.278, de 2 de maio de 2016. Altera o § 6o do artigo 26 da Lei no 9.394/96, referente ao ensino da arte. Diário Oficial da União, Brasília, 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13278.htm. Acesso em: 04 jan. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar. Ensino fundamental tem 80% dos professores graduados, com licenciatura. Brasília: INEP, 2020. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/artigo/-/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/ensino-fundamental-tem-80-dos-professores-graduados-com-licenciatura/21206. Acesso: 15 jun. 2020.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Educacionais Anísio Teixeira. Mapa de Coleta. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/inep-data/mapa-da-coleta. Acesso em: 15 out. 2019b.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Base Nacional Comum Curricular. Diário Oficial da União, Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/. Acesso em: 18 mar. 2020.

GATTI, Bernardete A. et al. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: UNESCO, 2019.

IAVELBERG, Rosa. Para gostar de aprender arte: sala de aula e formação de professores. reim. Porto Alegre: Artmed, 2008.

LAKATOS, Eva M.; MARCONI, Marina A. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. - São Paulo: Atlas 2003.

INEP. Estudo exploratório sobre o professor brasileiro. Brasília: 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/estudoprofessor.pdf. Acesso em 15 de jun. 2020.

MARCELO GARCIA, Carlos. A identidade docente: constantes e desafios. Form. Doc., Belo Horizonte, v. 01, n. 01, p. 109-131, ago./dez. 2009. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/setembro2013/quimica_artigos/a_ident_docent_constant_desaf.pdf. Acesso em 22 jun. 2019.

SANTOS, Mateus S. dos; CAREGNATO, Caroline. Uma permanência na escola sob ameaça: reflexões a respeito da desvalorização do ensino da arte. DAPesquisa, Florianópolis, v. 14, n. 22, p. 78-99, abr., 2019.

SILVA, Michael Santos. Linguagens da Arte e a docência: dilemas e complexidades da prática educativa / Michael Santos Silva, 2020, 188 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) – Universidade de Taubaté, Taubaté/SP, 2020. Disponível em: https://mpe.unitau.br/wp-content/uploads/dissertacoes/2020/Michael-Santos-Silva-3.pdf Acesso 01 out. 2021.

TARDIF, Maurice.; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educ. Soc., Campinas, v. 21, n. 73, p. 209-244, dez. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302000000400013&lng=pt&nrm=iso . Acesso em: 25 jun. 2020.

Downloads

Publicado

2022-03-08

Como Citar

SILVA, M. S.; BUSSOLOTTI , J. M. Os Artes educadores e a atuação profissional: as linguagens artísticas no fazer docente . Revista Apotheke, Florianópolis, v. 7, n. 3, 2022. DOI: 10.5965/24471267732021149. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/21139. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Seção temática