O processo de criação de Fando e Lis, de Fernando Arrabal: uma memória cartográfica

António Branco

Resumo


O presente artigo pretende responder à questão de saber como podem os artistas exercendo funções em contexto académico dar conta do trabalho de investigação artística realizado nesse contexto, para além da apresentação pública dos resultados obtidos na forma de criação artística. Para o fazer, adota uma perspetiva específica do conceito de “investigação artística” e o método da cartografia em situação de investigação-ação aplicado às Artes Cénicas, propondo uma descrição autorreflexiva, elaborada a partir de notas de direção artística e encenação, do processo de criação de Fando e Lis, de Fernando Arrabal, levado à cena por um grupo de pesquisa teatral de âmbito académico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573103362019357



Direitos autorais 2019 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

    

 

Indexadores

 

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.