Carmen Miranda e nacionalismo na década de 1930

Káritha Bernardo de Macedo

Resumo


Na década de 1930, a música foi um dos grandes vetores na articulação de uma identidade nacional e, nesse universo, Carmen Miranda consagrou-se como cantora de sucesso, especialmente pela participação em rádio. Assim, o objetivo deste trabalho é estabelecer algumas relações entre Carmen Miranda, sua imagem e canções interpretadas por ela, e um projeto político de nação, ligado à rádio e à canção popular por meio de um estudo histórico. Dentro de um contexto de exacerbação de nacionalismos, Carmen passou a integrar um discurso de identidade nacional, contribuiu com o “branqueamento” do samba e legitimou sua ascensão e consagração como canção nacional.


Palavras-chave


Carmen Miranda; samba; identidade nacional; nacionalismo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1808312907092012380



Direitos autorais 2012 Káritha Bernardo de Macedo

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Indexadores, diretórios e bases de dados

                   


Revista DAPesquisa - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

Email: dapesquisa@gmail.com       

ISSN 1808-3129

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Software de verificação de originalidade e prevenção de plágio