Tradução e comentário: Anne Carson e seus espelhamentos ensaísticos às traduções de tragédias gregas

Autores

  • Inês Cardoso Martins Moreira Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102352019249

Resumo

Em 2015 escrevi o artigo Antigonick e o espaço textual da performance, no qual tomava como objeto de reflexão a tradução da poeta canadense Anne Carson para a peça Antígona, de Sófocles. Analisava aí a tradução de Carson, entendida por mim como um comentário à tragédia sofocliana. Retomo agora as reflexões então iniciadas para, desta vez abrangendo gama mais variada de objetos, analisar introduções e prefácios escritos pela poeta para traduções suas de outras tragédias gregas. Procuro observar, ainda, de que forma esses comentários, expostos nos textos introdutórios (alguns escritos em forma de poema, como é o caso de Bakkhai, ou de carta-poema, como é o caso do texto que introduz Antigonick), por vezes invadem, digamos assim, as próprias peças, eliminando, de certo modo, os limites que separariam os gêneros ensaio e dramaturgia, que separariam a tradução do comentário a seu respeito. 

Biografia do Autor

Inês Cardoso Martins Moreira, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Rio de Janeiro, RJ

Profa. Bacharelado em Estética e Teoria do Teatro em Artes Cênicas, e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGAC) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), tradutora.

Downloads

Publicado

2019-09-20

Como Citar

Moreira, I. C. M. (2019). Tradução e comentário: Anne Carson e seus espelhamentos ensaísticos às traduções de tragédias gregas. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 2(35), 249-262. https://doi.org/10.5965/1414573102352019249

Edição

Seção

Dossiê Temático - Sobre a Tradução no Teatro: abordagens histórico-culturais