UM CYBORG EM CAMPO DE NUVENS

Autores

  • Rodrigo Hipólito Universidade Federal do Espírito Santo
  • Fabiana Pedroni Universidade de São Paulo

Resumo

O presente artigo apresenta a figura do cyborg como própria para lidar com o atual estado de mútua incorporação entre orgânico e sintético. O entendimento dessa condição contribui com a aquisição de parâmetros para a visualização de mecanismos de interação que promovem a hibridização de objetos técnicos com o humano e na demarcação da relevância de seu entendimento para a análise das relações entre sujeito, interfaces e sistemas complexos de comunicação. Através do cruzamento de ideias de Derrik de Kerckhove, Lúcia Santaella, Bruno Latour, Vilém Flüsser, Caroline Jones, Donna Haraway e Gilbert Simondon, construímos um traçado da linguagem como primeiro aparato técnico agregado ao humano até a polifonia de vozes encontrada em personagens virtuais.

Biografia do Autor

Rodrigo Hipólito, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestrado em História e Crítica da Arte pelo Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGA-UFES), bolsa Capes.

Fabiana Pedroni, Universidade de São Paulo

Cursa mestrado em História Social na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Bolsa Capes.

Downloads

Publicado

2015-08-06

Como Citar

HIPÓLITO, R.; PEDRONI, F. UM CYBORG EM CAMPO DE NUVENS. Palíndromo, Florianópolis, v. 7, n. 13, p. 063-082, 2015. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/6085. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos Seção aberta