O grotesco na Prancha 32 do Atlas Mnemosyne

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234615362023e0006

Palavras-chave:

Atlas Mnemosyne, Aby Warburg, grotesco, prancha 32 do Atlas Mnemosyne

Resumo

A categoria do grotesco é abordada através da análise da prancha 32 do Atlas Mnemosyne de Aby Warburg. Nela encontram-se imagens relativas principalmente ao Renascimento, abordando temas que atravessam os tempos desde a Antiguidade, como a dança da moresca, a corte amorosa e o culto à deusa Vênus, o gênero pictórico das Singeries (macaquices) e a luta pelos calções. Constata-se o vigor da categoria estética do grotesco, quando Aby Warburg dedica uma prancha apenas para ela. Juntamente com a análise das imagens, percorre-se as definições e reflexões sobre o grotesco em André Chastel, Wolfgang Kayser, e, principalmente em Victor Hugo, com seu postulado fundamental de que a forma grotesca se opõe ao clássico e existe na natureza e no mundo em nossa volta, mesmo que em um caleidoscópio de (in) definições. Outras categorias estéticas são abordadas em paralelo, como o belo, para o qual o grotesco surge como contraste; o cômico; o feio, com sua diversidade contrastante à unidade do belo. As imagens selecionadas por Warburg perpassam tais discussões teóricas e revelam polaridades fundamentais para compreender a expressão das comoções humanas: dionisíaco- apolíneo, loucura-razão, animal-humano, libertação-domesticação, caos-ordem, pathos-logos, distanciamento-imersão, expansão energética – contenção energética. Buscou-se igualmente compreender um método em Aby Warburg, seja na seleção e organização das imagens na prancha; seus interesses temáticos, nesse caso, as festas e tradições populares; o seu interesse pelo dissonante, para além das generalizações reducionistas e dos objetos canônicos da história da arte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Makowiecky, Universidade do Estado de Santa Catarina

Professora Titular da UDESC- graduação, mestrado e doutorado em Artes Visuais do PPGAV-CEART da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Membro da ABCA. Membro da AICA. Membro do CBHA. Membro da ANPAP. Membro do IHGSC. Coordenadora do MESC-UDESC. Link para Lattes: http://lattes.cnpq.br/7738155362538526 ORCID: http://orcid.org/0000-0002-9132-3643 E-mail: sandra.makowiecky@gmail.com

Luana Maribele Wedekin, Universidade do Estado de Santa Catarina

Professora no Departamento de Design da UDESC. Pós-doutorado no PPGAV- UDESC na linha de Teoria e História da Arte; Doutora em Psicologia (UFSC); M.A. em History of Art (The Courtauld Institute of Art); Mestre em Antropologia Social (UFSC); Especialista em Estudos CUlturais (UFSC); Graduada em Educação Artística - Habilitação em Artes Plásticas (UDESC).

Referências

BAXANDALL, Michael. The Limewood Sculptors of Renaissance Germany. New Haven/London: Yale University Press, 1981.

BOGERS, J. The Battle between Carnival and Lent (2010). Disponível em: https://www.rijksmuseum.nl/en/collection/SK-A-1673/catalogue-entry?pdfView=False Disponível em: 29 mar. 2023.

CASSIRER, E. Epitáfio a Aby Warburg (1929).Tradução de I.C. Fragelli. In: Discurso,46(1), p. 271-282, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2318-8863.discurso.2016.119172 Acesso em:10 fev.2023

CASTIGLIONE, Baldesar. O livro do cortesão. Porto: Campo das Letras, 2008.

CENTANNI, Monica; MAZZUCCO, Katia. Introduction to Mnemosyne Atlas Panels. Engramma, n. 1, set. 2000. Disponível em: http://www.engramma.it/eOS/index.php?id_articolo=4891 Acesso em 29 mar. 2023.

CHASTEL, André. La grottesca. Milano: Abscondita, 2010. (Originalmente 1991)

ECO, Umberto. História da feiura. Rio de Janeiro: Record, 2015.

GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

HALL, James. Dictionary of Symbols and Subjects in Art. New York: Harper & Row, 1979.

HUGO, Victor. Do grotesco e do sublime (Prefácio de Cromwell). Trad. Celia Berretini. São Paulo: Perspectiva, 2014.

KAYSER, Wolfgang. O grotesco. São Paulo: Perspectiva, 2013.MEDEIROS, Afonso; PEREIRA, Marcos Villela. Chamada de artigos para o Dossiê número 36 da Revista Palíndromo: As artimanhas do grotesco no contemporâneo. 2022. Disponível em < https://www.revistas.udesc.br/index.php/palindromo/announcement/view/457> Acesso em 10 jan.2023.

MNEMOSYNE, Seminario. Il Laocoonte: desiderio di una formula patetica antica e fortuna del soggetto Letture grafiche di Mnemosyne Atlas, Tavola 41a. Engramma, 25, mag.-giug. 2003. Disponível em: http://www.engramma.it/eOS/index.php?id_articolo=3694 Acesso em 24 mar. 2023.

MNEMOSYNE ATLAS 32. Disponível em: http://www.engramma.it/eOS/core/frontend/eos_atlas_index.php?id_tavola=1032 Acesso em 24 fev. 2023.

NUTTALL, Paula. Low life, high Society: a group of comic-grotesque drawings by Verrocchio. Renaissance Studies, v. 35, n. 2. pp. 287-317, apr. 2021.

SODRÉ, Muniz; PAIVA, Raquel. O império do grotesco. Rio de Janeiro: Mauad, 2014.

VASARI, Giorgio. Vidas dos artistas. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

VÁZQUEZ, Adolfo. S. Um convite à estética. Trad.: Gilson Baptista Soares. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

THE MORRIS DANCERS. Münchner Stadtmuseum. Disponível em: https://www.muenchner-stadtmuseum.de/en/collections/applied-arts-collection/the-morris-dancers#:~:text=Made%20by%20the%20sculptor%20Erasmus,at%20the%20major%20European%20courts. Acesso em 25 mar. 2023.

TIBERINI, Elvira Stefania. La moresca: aspetti sociocultural di uma danza Popolare tradizionale in ter diversi contesti etnografici. L’Uomo, v. 2, n. 2. pp.193-213, 1982.

WARBURG, Aby. Atlas Mnemosyne. Paris: l’Écarquillé, 2012.

WARBURG, Aby. A arte italiana e a astrologia internacional no Palazzo Schifanoia, em Ferrara. In: A Renovação da Antiguidade pagã: Contribuições científico-culturais para a história do Renascimento europeu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013a. p. 453-506.

WARBURG, Aby. O nascimento de Vênus e A primavera de Sandro Botticelli (1893). In: A Renovação da Antiguidade pagã: Contribuições científico-culturais para a história do Renascimento europeu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013b. p. 3-88.

WARBURG, Aby. Os figurinos teatrais para os intermezzi de 1589 (1895). In: A Renovação da Antiguidade pagã: Contribuições científico-culturais para a história do Renascimento europeu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013c. p. 339-426.

WARBURG, A. Dürer e a Antiguidade italiana (1905). In: A Renovação da

Antiguidade Pagã: Contribuições científico-culturais para a história do Renascimento europeu.. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013d. p. 435-445.

WARBURG, Aby. Introdução à Mnemosine. In: Histórias de fantasma para gente grande. São Paulo: Companhia das Letras, 2015. p. 363-375.

WARBURG, Aby. Bilderatlas Mnemosyne: The Original. Berlin: Hatje Cantz, 2020.

WEDEKIN, Luana. No caminhar da ninfa: processos de potencialização e domesticação da imagem em Warburg e Panofsky. In: 27o Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, 2018, São Paulo. Práticas e ConfrontAÇÕES Anais [recurso eletrônico] do 27o Encontro da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas, setembro de 2018, São Paulo, SP. São Paulo: ANPAP/UNESP, 2018. v. 1. p. 1931-1946.

Downloads

Publicado

2023-06-07

Como Citar

MAKOWIECKY, Sandra; WEDEKIN, Luana Maribele. O grotesco na Prancha 32 do Atlas Mnemosyne. Palíndromo, Florianópolis, v. 15, n. 36, p. 1–33, 2023. DOI: 10.5965/2175234615362023e0006. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/23589. Acesso em: 22 jul. 2024.