Uma perspectiva materialista para o ensino de arte: questões de pesquisa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630812024e4875

Palavras-chave:

método marxista, pesquisa em arte, pedagogia histórico-crítica, ensino de arte

Resumo

O artigo destaca os princípios epistemológicos e metodológicos do materialismo histórico-dialético (MARX, 2010) e sua aproximação com o ensino de Artes Visuais a partir das contribuições da Pedagogia Histórico-Crítica (SAVIANI, 2012; 2020). Para isso, primeiramente discutiremos a questão do método marxista e sua interpretação na pesquisa em arte (LUKÁCS, 2018; VÁZQUEZ, 1978). Em seguida, abordaremos o ensino de Arte na escola capitalista considerando a necessidade de uma educação que se contraponha à alienação e cumpra a função de transmitir o saber sistematizado às novas gerações. Neste aspecto, a Pedagogia Histórico-Crítico, se apresenta como uma perspectiva pedagógica revolucionária ao reafirmar a importância da educação escolar para a formação da consciência de classe e condição para a emancipação humana. Por fim, concluímos que estabelecer um diálogo do aporte teórico do marxismo com o ensino de Artes Visuais implica em assumir uma postura política e pedagógica comprometida com o desenvolvimento da humanidade nas suas mais ricas possibilidades formativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janedalva Pontes Gondim, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Doutora em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco/UFPE. Mestre em Educação pela Universidade Federal da Paraíba-UFPB. Professora Adjunta nos cursos de Artes Visuais e Mestrado Profissional de Sociologia em Rede Nacional-ProfSocio da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Integra o Projeto bilateral intitulado: Observatório da Formação de Professores no âmbito do Ensino de Arte: estudos comparados entre Brasil e Argentina - (OFPEA/BRARG).

Rosana Soares, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Pós Doutoranda em Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Doutora em Educação pela Universidade Federal da Bahia - UFBA. Mestre em Artes Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais - UDESC. Especialização no Ensino da Arte: Fundamentos Estéticos e Metodológicos pela Universidade Regional de Blumenau - FURB. Possui graduação em Artes Visuais pela Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB. Docente da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB no Centro de Artes, Humanidades e Letras. Participa do OBSERVATORIO: Formação de professores de artes na América Latina. Atuou como Professora Colaboradora do Curso de Artes Visuais da Universidade Estadual de Ponta Grossa- UEPG e da Fundação Universidade Regional de Blumenau. Participou do Plano Nacional de Formação de Professores - PARFOR.

Maria Cristina da Rosa Fonseca da Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina

Graduação em Educação Artística pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1988), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004) na linha de mídia e conhecimento. Em 2010 realizou Estágio de Pós-doutorado na Universidad de Sevilla/Espanha desenvolvendo pesquisa junto a Escola da Organización Nacional de Ciegos Espanõles. Em 2011 desenvolveu Estágio de Pós Doutoramento na Universidad Nacional Del Arte - IUNA em Buenos Aires, Argentina . Desenvolveu pesquisa junto ao setor educativo do MALBA - Museu de Arte Latinoamericano de Buenos Aires. É professora titular do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina. Atua como professora do Mestrado e doutorado em Artes Visuais (PPGAV), no mestrado e doutorado em Educação (PPGE) e no mestrado profissional de Artes (PROFARTES) UDESC. Linha de investigação Ensino de Arte. Tem experiência na área de Educação na interface com a Arte, atuando com ênfase na formação de professores, ensino de artes e as tecnologias. Coordenou o Programa de Pós-graduação em Artes Visuais - UDESC de 2011 a 2014. Coordenou em conjunto com a professora doutora Regina Finck Chambeck o PIBID Interdisciplinar da UDESC entre os anos de 2014 a 2017 e foi Diretora Geral do CEART entre 2017 e 2021. Coordenou o sub-projeto Artes Residência Pedagógica entre 2020 e 2022 e o novo projeto do Residência Artes a partir de 2022. Atualmente coordena o Projeto bilateral intitulado: Observatório da Formação de Professores no âmbito do Ensino de Arte: estudos comparados entre Brasil e Argentina - (OFPEA/BRARG) e o Laboratório Interdisciplinar de Formação de Professores - LIFE-CEART-UDESC . Coordena o Programa PROFARTES - UDESC. É autora de diferentes publicações voltadas ao público das licenciaturas em Artes Visuais

Referências

DELORS, Jacques. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. São Paulo: Cortez, 1998.

DUARTE, NEWTON. Vigotski e o "Aprender a Aprender". 5. ed. Campinas: Autores Associados, 2020.

DUARTE, N. Os conteúdos escolares e a ressurreição dos mortos. Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

GAMBOA, Silvio. Projetos de pesquisa, fundamentos lógicos: a dialética entre perguntas e respostas. Chapecó: Argos, 2013.

FREITAS. Luiz Carlos de. A reforma empresarial da educação: nova direita, velhas ideias. 1ed. Expressão Popular, – São Paulo, 160p. 2018

KOSIK, Karel. Dialética do Concreto. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1992.

LUKÁCS, Georg (1885-1971) Introdução a uma estética Marxista: Sobre a Particularidade como Categoria da Estética. São Paulo: Instituto Lukács, 2018. <https://www.marxists.org/portugues/lukacs/1956/estetica/estetica-marxista.pdf>. Acesso em 25/07/2023 às 19h16min

MARX, Kal; ENGELS, Friedrich. Grundrisse/Manuscritos econômicos de 1857-1858. Esboços da crítica da economia política. Disponível em: <https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/208/o/Karl_Marx_-Grundrisse_(boitempo)_completo.pdf> Acesso em 05/11/2023 às 12h54min.

FEUERBACH. Oposição das Concepções Materialista e Idealista (Capitulo Primeiro de A Ideologia Alemã) [N2] . 1982. Disponível em:

<https://www.marxists.org/portugues/marx/1845/ideologia-alema-oe/index.htm>. Acesso em 08/11/2023 às 16h20min.

CULTURA, arte e literatura: textos escolhidos. Tradução de Jose Paulo Neto e Miguel Makoto Cavalcante Yoshida. 2.ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

MARX, Karl. “Posfácio” O Capital de 1873. Crítica da Economia Política. Disponível em: <https://www.marxists.org/portugues/marx/1867/capital/livro1/prefacios/03.htm>. Acesso em 10/11/2023 às 09h42min.

MALANCHEN, Julia; MATOS, Neide da Silveira Duarte de; ORSO, Paulino José. A Pedagogia histórico-crítica, às políticas educacionais e a Base Nacional Comum Curricular. Autores Associados. Edição do Kindle.

MARSIGLIA, Ana Carolina Galvão; et al. A Base Nacional Comum Curricular: um novo episódio de esvaziamento da escola no Brasil. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, v. 9, n. 1. Salvador, abr. 2017, p. 107-121. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/317553195_A_BASE_NACIONAL_COMUM_CURRICULAR_UM_NOVO_EPISODIO_DE_ESVAZIAMENTO_DA_ESCOLA_NO_BRASIL . Acesso em 03 de março de 2023.

MARSIGLIA, Ana Carolina Galvão; MARTINS, Lígia Márcia. A natureza contraditória da educação escolar: tensão histórica entre humanização e alienação. In: RIAEE – Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 4, p. 1697-1710, out./dez., 2018. E-ISSN: 1982-5587. DOI: 10.21723/riaee.unesp.v13.n4.out/dez.2018.10265. Acesso em 27 de dezembro de 2023.

MÉSZÁROS, István. A teoria da alienação em Marx. Tradução de Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2006. 321p.

TURINI, M. H. ; SANTOS, M.C. A Organização do Trabalho Pedagógico como Prática na Educação Básica. EDUCA – Revista Multidisciplinar em Educação, Porto Velho, v. 09, 2022.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia. 42. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

EDUCAÇÃO escolar, currículo e sociedade: o problema da Base Nacional Comum Curricular. In. Malanchen, J. Matos, N da S. D. de e Orso, P. A pedagogia histórico-crítica, as políticas educacionais e a Base Nacional Comum Curricular. Campinas, S.P.: Autores Associados, 2020.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. As ideias estéticas de Marx. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

VYGOTSKY, Lev. Psicologia da Arte. Disponível em: <https://ia903103.us.archive.org/24/items/PsicologiaDaArteVigotski/228739061-Psicologia-Da-Arte-Vigotski_text.pdf>. Acesso em 24/010/2023 às 14h22min

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas? Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 101, p. 1287-1302, set./dez. 2007.

Downloads

Publicado

2024-03-08

Como Citar

PONTES GONDIM, Janedalva; SOARES, Rosana; DA ROSA FONSECA DA SILVA, Maria Cristina. Uma perspectiva materialista para o ensino de arte: questões de pesquisa. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 8, n. 1, p. 1–22, 2024. DOI: 10.5965/25944630812024e4875. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/24875. Acesso em: 20 jun. 2024.