Deficiência visual e a percepção da arte: coleção de moda inspirada em Vincent Van Gogh

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630732023e3636

Palavras-chave:

moda, deficiência visual, inclusão , Vincent Van Gogh

Resumo

Este trabalho descreve o desenvolvimento de uma coleção de moda a partir de uma pesquisa realizada com mulheres deficientes visuais. Sua problemática principal consiste em entender quais são as dificuldades que as pessoas cegas encontram para a compreensão de obras de arte. Esta questão se justifica a partir dos dados do IBGE (2010) que mostra, que 6,5 milhões de brasileiros apresentam deficiência visual severa e a área da moda pouco se preocupa com este público. O objetivo principal deste estudo, portanto, é identificar e analisar as percepções das pessoas deficientes visuais sobre algumas pinturas de Vincent Van Gogh e, a partir da metodologia da entrevista de profundidade com duas mulheres cegas, criar uma coleção de moda inclusiva a partir do método projetual proposto por Munari (1981), Treptow (2013) e Brogin (2019). A pesquisa demonstrou que as experiências sensoriais, através de texturas, despertam sensações e experiências pelo tato e auxiliam na memorização da pessoa deficiente visual, resultando na simplificação da sua rotina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Ramona Ritter, Universidade Feevale

Mestranda em Processos e Manifestações Culturais, graduada em Moda pela Universidade Feevale.

Claudia Schemes, Universidade Feevale

Doutora em História (PUCRS), Mestra em História (USP), graduada em História (Unisinos/RS).

Renata Fratton Noronha, Universidade Feevale

Doutora em História (PUCRS), Mestra em Processos e Manifestações Culturais (Universidade Feevale), Graduada em Moda e Estilo(UCS).

Referências

BASTOS, Dorinho; FARINA, Modesto; PEREZ, Clotilde; Psicodinâmica das cores em comunicação. 5ª ed. São Paulo: Edgar Blücher, 2006.

BROGIN, Bruna. Método de design para cocriação de moda funcional para pessoas com deficiência. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/60256#:~:text=O%20m%C3%A9todo%20de%20cocria%C3%A7%C3%A3o%20de,terapeutas%20ocupacionais%20e%20outros%20stakeholders. Acesso em 12 Jun 2022.

CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA. Parecer técnico: Visão monocular, 2019. Disponível em: <http://cbo.com.br/novo/publicacoes/parecer_sbvsn.pdf>. Acesso em: 05 Jun 2022.

CRUZ, Alexia Luanda Teske da; PERINI, Bruna Inez; SANTOS, Marko Alexandre Lisboa dos. Experimentação em Design e Arte: Van Gogh, ponte entre a teoria da cor e a escala de ampliação. Disponível em:< https://periodicos.ufsm.br/revislav/article/download/23918/pdf>. Acesso em 16 Out. 2021.

DAL BOSCO, Glória Lopes da Silva. Moda inclusiva: Uma análise estética e funcional. In: 10º COLOQUIO DE MODA, 2014. p. 1-10. Disponível em: <http://www.coloquiomoda.com.br/anais/Coloquio%20de%20Moda%20-%202014/COMUNICACAO-ORAL/CO-EIXO3-CULTURA/CO-Eixo-3-Moda-Inclusiva-Uma-Analise-Estetica-e-Funcional.pdf>. Acesso em: 16 Set. 2021.

DALTOÉ, Alynne. Coleção avbesses de moda inclusiva. 2018. Disponível em: <https://www.feevale.br/Comum/midias/8a609f16-11f4-4691-9ca2-ccfc715ec5f9/PROJETA-ME-corrida-espacial.pdf> Acesso em: 13 Out. 2021.

DI MARCO, Victor. Capacitismo: o mito da capacidade. Belo Horizonte: Letramento, 2020. 82 p.

DIAS, Adriana. Deficiência e Gênero: a importância do debate na intersecção das lutas. 2016. Disponível em: https://mulherescegas.blogspot.com/2016/10/deficiencia-e-genero-importancia-do.html. Acesso em: 11 Set. 2021

DUARTE, Jorge. Entrevista em profundidade. In: BARROS, Antonio; DUARTE, Jorge. Métodos e Técnicas de Pesquisa em comunicação. São Paulo: Atlas, 2009.

FAGANELLO, Laís Regina et al. Aspectos Inclusivos da Moda com Foco nas Pessoas com Deficiência Visual. In: Moda Palavra E-periódico. Ano 9, EDIÇÃO ESPECIAL, 2015. Disponível em: <https://revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/6719> Acesso em: 12 Out. 2021.

GOMES, Danila; QUARESMA, Manuela. O contexto do design inclusivo em projetos de produto: ensino, prática e aceitação. In: Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2016, Belo Horizonte. p. 3143 – 3155. Disponível em: <http://pdf.blucher.com.br.s3-sa-east-1.amazonaws.com/designproceedings/ped2016/0270.pdf>. Acesso em: 16 Set. 2021.

GUILLEN, L. D. et al. Percepção da realidade. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE NEUROCIÊNCIAS DA GRANDE DOURADOS, 3., 2012. Grande Dourados: SINGraD, 2012. v. 1. Acessoem: 28 Out. 2021.

ITALIE, Leanne.How two blind brothers became two blind brothers for a cause. Disponível em:<https://apnews.com/article/one-good-thing-entertainment-lifestyle-us-news-new-york-cbffe7b7b67b438b23cd3266d1ed329c>. Acesso em: 15 Set. 2021.

KOWARICK, Lúcio. Sobre a vulnerabilidade socioeconômica e civil — Estados Unidos, França e Brasil, Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 18, n. 51, p. 61-85, 2003.

MORA, Adriana Bolaños. Design Inclusivo Centrado no usuário: Diretrizes para ações de inclusão de pessoas cegas em museus. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2012. Disponível em: <https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/75770/000882925.pdf?sequence=1&isAllowed=y> Acesso em: 02 Set. 2021.

MOURA, Dante Henrique; LIMA FILHO, Domingos Leite; SILVA, Mônica Ribeiro. Politecnia e formação integrada: confronto conceituais, projetos políticos e contradições históricas da educação brasileira. Revista Brasileira de Educação. v. 20, n.63, p. 1057-1080, out./dez. 2015.

MUNARI, Bruno. Das coisas nascem coisas. Martins Fontes: São Paulo, 1981.

OLIVEIRA, Anna Augusta Sampaio de; VALENTIM, Fernanda Oscar Dourado; SILVA, Luis Henrique. Avaliação pedagógica: foco na deficiência intelectual numa perspectiva inclusiva. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2013.

PEREIRA, Danila Gomes. A aplicabilidade do design inclusivo em projetos de design. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2017. Disponível em:>https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/colecao.php?strSecao=resultado&nrSeq=30055@1>. Acesso em: 02 Set. 2021.

PESCADOR, Lilian Daros; SILVA, Letícia Anastácio da. Meias:uma proposta de inclusão no vestuário para deficientes visuais. In: 10º Colóquio de Moda, 2014. Disponível em: <http://www.coloquiomoda.com.br/anais/Coloquio%20de%20Moda%20-%202014/COMUNICACAO-ORAL/CO-EIXO3-CULTURA/CO-Eixo-3-Moda-Inclusiva-Uma-Analise-Estetica-e-Funcional.pdf>. Acesso em: 02 Set. 2021.

QUEIROZ, Mariana. Moda inclusiva com mensagens em braille nas roupas. Disponível em: < https://www.divaholic.com.br/3d/uma-lacuna-ser-preenchida-na-moda-moda-em-braille-para-cegos/#:~:text=O%20Braille%20%C3%A9%20inserido%20por,despojado%2C%20cego%20ou%20com%20vis%C3%A3o>. Acesso em: 02 Set. 2021.

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE A VISÃO. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/328717/9789241516570-por.pdf>. Acesso em: Acesso em: 27 Set. 2021.

SCOTT, Clare. Fashion Designer Babette Sperling Uses WillowFlex Filament to 3D Print Secret Messages in Natural Materials. Disponível em:< https://3dprint.com/161341/babette-sterling-fashion-design/>. Acesso em: 22 Set. 2021.

SEQUINEL, Marina. Código de cores para cegos e moda funcional: os projetos que ajudam deficientes a se vestirem sozinhos. Disponível em: https://www.plural.jor.br/noticias/vizinhanca/codigo-de-cores-para-cegos-e-moda-funcional-os-projetos-que-ajudam-deficientes-a-se-vestirem-sozinhos/. Acesso em: 02 Set. 2021.

SHIMOSAKAI, Ricardo. Etiquetas em braille. Disponível em: https://ricardoshimosakai.com.br/etiquetas-em-braile-e-qr-code/. Acesso em 10 Ago. 2022.

TREPTOW, Doris. Inventando Moda: Planejamento de Coleção. São Paulo: Doris Elisa Treptow, 2013.

TWO BLIND BROTHERS. Disponível em:< https://twoblindbrothers.com/>. Acesso em: 05 Set. 2021.

Downloads

Publicado

2023-10-01

Como Citar

RITTER, Julia Ramona; SCHEMES, Claudia; FRATTON NORONHA, Renata. Deficiência visual e a percepção da arte: coleção de moda inspirada em Vincent Van Gogh. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 7, n. 3, p. 1–25, 2023. DOI: 10.5965/25944630732023e3636. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/23636. Acesso em: 29 fev. 2024.