Pra começo de conversa: a história da moda contada por professores e alunos do curso técnico em vestuário do IFMA, campus São João dos Patos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630412020094

Resumo

       O objetivo do trabalho é analisar as práticas pedagógicas utilizadas nas disciplina história da moda, nos cursos técnico em vestuário do IFMA, campus São João dos Patos. Utilizamos o Grupo focal como ferramenta metodológica para entendermos tais questões. Compreendemos que o uso de imagens possibilita a interpretação da história, em determinados períodos, com uma riqueza de informações e detalhes. Entendemos, por meio da História da Moda, as linhas de desenvolvimento do ser humano, da política e da parte social em geral, bem como as interações entre a sociedade, arte, história e sua multidisciplinaridade. Relacionamos aqui os fatos da vida social, econômica e cultural, associando visualidades ao fazermos a correlação dos acontecimentos com as silhuetas representativas de cada período. Compreendemos que somente assim poderemos fazer reflexões da moda como mediadora das relações humanas com a sociedade, expressa pela roupa que ela veste e interpretada como mercadoria, identidade e comportamento.

Biografia do Autor

Márcio Soares Lima, IFMA - Instituto Federal do Maranhão

ORCID: 

https://orcid.org/0000-0003-0381-2074

Mestre em Design pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA (2018). Especialista em Gestão e Stylist de Moda pela Faculdade de Saúde, Ciências Humanas e Tecnológicas do Piauí (2013). Graduado em Design de Moda pela Faculdade de Saúde, Ciências Humanas e Tecnológicas do Piauí (2010). Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Piauí -UFPI (2006). Atualmente é Professor EBTT, na área de Produção e Vestuário e Moda do Instituto Federal do Maranhão - IFMA. Tem experiência na área de Criação, Modelagem, Desenvolvimento e Produção de Produtos de Moda, artesanato. Integrante do NIDA - Núcleo de Pesquisas em Inovação, Design e Antropologia. 

Raquel Gomes Noronha, UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA

Raquel Noronha é designer (ESDI-UERJ, 2001), mestre (PPGCSoc-UFMA, 2008) e doutora (PPCIS-UERJ, 2015) em Antropologia. Professora adjunta da Universidade Federal do Maranhão, docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Design/UFMA. Líder do NIDA ? Núcleo de pesquisas em inovação, design e antropologia (CNPq), desenvolve pesquisa nas áreas de identidade cultural e patrimônio, metodologias participativas, relação design-materiais-artesanato e Design Anthropology. Dirigiu o documentário À mão e fogo (2014), é autora dos livros Identidade é valor: as cadeias produtivas do artesanato de Alcântara-MA (2011); No coração da Praia Grande (2015) e coautora de Artesanato no Maranhão, práticas e sentidos (2016) e Cirandas de saberes: percursos cartográficos e prática artesanal em Alcântara e Baixada Maranhense (2017). Atual chefe do Departamento de Desenho e Tecnologia da UFMA e vice-coordenadora do Programa de Pós Graduação em Design 

Elisângela Tavares da Silva, INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO - IFMA

Mestra em Turismo e Hotelaria pela Universidade do Vale do Itajaí (SC), Historiadora pela Universidade Federal do Piauí,com especialização em História e Historiografia do Brasil. Possui graduação em Design de Moda pela Faculdade de Saúde, Ciências Humanas e Tecnológicas do Piauí (2010). Atua na área de Produção do Vestuário e Moda no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão.Gerencia o DERI - Departamento de Extensão e Relações Institucionais do campus S. João dos Patos desde 2015. Tem experiência na área de História contemporânea, História do Brasil. Áreas de interesse: Ciências Sociais Aplicadas; Turismo e Hospitalidade;Design e Produção de Moda, História: Identidade e Memória e História da Moda; Artesanato e Moda.

Referências

BRAGA, João. História da Moda. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2004.

BURKE, Peter. Testemunha Ocular: História e Imagem. Bauru: Edusc, 2004.

CALANCA, Daniela. História social da Moda. São Paulo: SENAC, 2008.

ERNER, Guillaume. Vítimas da moda: como a criamos, por que a seguimos. São

Paulo: Senac, 2005.

DEBUS, M. Manual para excelencia en la investigación 2. mediante grupos focales. Washington (USA): Academy for Educational Development; 1997.

KITZINGER, J; BARBOUR, RS. Introduction: the challenge 4 and promise of focus groups. In: Kitzinger J, Barbour RS, organizadores. Developing focus group research: politics, theory and practice. London (UK): Sage; 1999.

KOSSOY, Boris. O relógio de Hiroshima: reflexões sobre os diálogos e silêncios das imagens. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 25,n. 49, pp. 35-42, 2005.

LITZ, V.G. O uso de imagem no ensino de história. Caderno Temático do Desenvolvimento Educacional do Estado do Paraná – PDE, Paraná, 2008.

MENESES, Ulpiano Bezerra de. Fontes visuais, cultura visual, História visual. Balanço provisório, propostas cautelares. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 23, n. 45, pp. 11-36, 2003.

NORONHA, Raquel (org.). Identidade é valor: as cadeias produtivas do artesanato de Alcântara. São Luís: EDUFMA, 2011.

SANT´ANNA, MARA RÚBIA. O ensino de história da moda no sul do país. Revista ENSINARMODE. V.2, n.2 Florianópolis: 2018.

Downloads

Publicado

2020-02-01

Como Citar

LIMA, M. S.; NORONHA, R. G.; SILVA, E. T. da. Pra começo de conversa: a história da moda contada por professores e alunos do curso técnico em vestuário do IFMA, campus São João dos Patos. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 94 - 107, 2020. DOI: 10.5965/25944630412020094. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/16417. Acesso em: 27 jan. 2022.