Moda, efemeridade e crise

Autores

  • Norton Gabriel Nascimento Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI
  • Luciane Ropelatto Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312911162016228

Resumo

O estudo, por meio de sua construção dinâmica, estabelece uma inter-relação entre os fenômenos sociais, de acordo com o arranjo que conecta a moda e os momentos críticos do século XX. Desse modo, constrói-se uma investigação, que abre discussões para a reflexão acerca das manifestações socioculturais da moda e da história e suas influências mútuas. O trabalho desenvolve um diálogo interdisciplinar, integrando contribuições da filosofia, história, antropologia e sociologia, buscando refletir sobre os caminhos traçados no impulso da modernidade e sua complexidade. O objetivo, assim, é promover uma reflexão acerca da evolução da moda pela transformação progressiva do vestuário, em decorrência dos principais momentos críticos do século XX. Seu desenvolvimento parte de uma ampla pesquisa bibliográfica, orientado por uma metodologia que se liga ao viés histórico, visando investigar, registrar, analisar e interpretar os dados obtidos. Ao fim, observa-se que neste ciclo, no qual ocorre a progressão da moda pela história, o homem tende, naturalmente, a portar-se de maneiras distintas em tempos incertos, com as crises, e naqueles em que a opulência é assumida como regra, sendo a moda o fenômeno que melhor descreve o engenho desta mudança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Norton Gabriel Nascimento, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Bacharel em Design de Moda (UNIVALI); mestrando do programa de pós-graduação em Filosofia (UFSC)

 

Luciane Ropelatto, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Mestre em Design  (UFSC); Pós-graduada em MBA em Marketing e Criação de Moda (IBMODA); Professora atual do curso de Design de Moda (UNIVALI).

Downloads

Publicado

2016-08-31

Como Citar

NASCIMENTO, N. G.; ROPELATTO, L. Moda, efemeridade e crise. DAPesquisa, Florianópolis, v. 11, n. 16, p. 228-238, 2016. DOI: 10.5965/1808312911162016228. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/6930. Acesso em: 28 jul. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)