Estremeço e suas relações com o teatro épico

Autores

  • Luiz Gustavo Bieberbach Engroff Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312910142015012

Resumo

RESUMO: O presente artigo pretende investigar as aproximações entre o espetáculo Estremeço (2012), desenvolvido em Porto Alegre/RS pela Cia. Stravaganza e, suas relações formais e éticas acerca do Teatro épico disseminado por Bertolt Brecht. Tal espetáculo foi criado a partir da escritura cênica Je Tremble, escrita pelo dramaturgo francês Jöel Pommerat, em 2007 e configura-se como a primeira montagem deste texto no Brasil. Tomo com principal estofo teórico a análise sobre Brecht proposta por Walter Benjamin em dois de seus textos “Que é teatro épico” e “O autor como produtor”, ensaios produzidos na década de 1930. Esta pesquisa tende a traçar as aproximações e distanciamentos da estética brechtiana em contraponto com a atualidade do espetáculo contemporâneo em questão. Para tanto, além das reflexões de Benjamin e pensadores contemporâneos, foram elencados procedimentos utilizados no processo criativo do espetáculo e algumas aspirações da direção, conhecidas principalmente através do relato da diretora do espetáculo Camila Bauer. Uma das conclusões a que chego, é que há mais indícios de proximidade do que de afastamento entre as teorias de Brecht e a montagem do espetáculo em questão.

 

Palavras-chave: Bertolt Brecht; Cia. Stravaganza; Jöel Pommerat; Teatro épico; Walter Benjamin.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Gustavo Bieberbach Engroff, Universidade Federal de Santa Catarina

área: literatura, com ênfase em teatro (interpretação,direção,produção)

Downloads

Publicado

2015-12-14

Como Citar

BIEBERBACH ENGROFF, L. G. Estremeço e suas relações com o teatro épico. DAPesquisa, Florianópolis, v. 10, n. 14, p. 012-023, 2015. DOI: 10.5965/1808312910142015012. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/6837. Acesso em: 27 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos