Háptica em jogos: o retorno tátil no estímulo da emoção

Autores

  • Guilherme Philippe Garcia Ferreira Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312911152016164

Resumo

O toque e a percepção cinestésica[1] compõem uma grande parte das atividades dos jogos no mundo real.  Seja empurrando, chutando, correndo, pulando ou puxando, quase sempre desempenhamos ações que possuem relações motoras e auxiliam na percepção do jogo como também, desencadeiam relações emocionais. Entretanto, em jogos digitais - embora exista o esforço constante de desenvolvedores para prover uma imersão complexa na narrativa - pouco se discutiu tecnicamente quanto ao papel das referências táteis no estímulo da emoção.

Este artigo apresenta uma revisão da literatura de estudos que consideram a háptica e a referência emocional do jogador. Também apresenta uma pesquisa aplicada para mapeamento preliminar de respostas emocionais em jogos. Observa que o retorno tátil promovido pela háptica pode oferecer uma relação interativa imersiva aprimorando a experiência emocional do jogador. Por fim conclui que os estudos sobre este tema ainda são incipientes e solicitam desenvolvimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Philippe Garcia Ferreira, Universidade Federal do Paraná

Doutorando em Design
Mestre em Design
Especialista em Gestão de Projetos
Graduado em Design
Técnico em Eletrônica

Downloads

Publicado

2016-05-02

Como Citar

FERREIRA, G. P. G. Háptica em jogos: o retorno tátil no estímulo da emoção. DAPesquisa, Florianópolis, v. 11, n. 15, p. 164-183, 2016. DOI: 10.5965/1808312911152016164. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/6724. Acesso em: 25 out. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)