O modelo de codificação e decodificação de Stuart Hall e as atuais Interfaces Naturais de Usuário

Autores

  • Guilherme Philippe Garcia Ferreira Universidade Federal do Paraná
  • Adriano Heemann

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312913212018043

Palavras-chave:

Design de interação, Interface háptica, Comunicação

Resumo

A cada novo ciclo de desenvolvimento tecnológico surgem interfaces e interações que solicitam um novo olhar sobre a informação. Neste ensaio, discutimos a Interação Humano-Computador através do diálogo entre a produção “Codificação e Decodificação” de Stuart Hall com as Interfaces Naturais de Usuário, em especial no contexto ainda pouco explorado da háptica. Com este estudo, sugerimos que a codificação de elementos táteis não deve ser considerada mera aplicação de uma representação real no ambiente simulado. Ela deve ser considerada, sobretudo, um modo de compreensão dos referenciais e conhecimento dos envolvidos. Para tanto, iniciamos uma contextualização das características apontadas no referido trabalho de Stuart Hall, traçamos paralelos com as Interfaces Naturais de Usuário, os referenciais táteis, a construção da imagem e, por fim, o projeto destas informações nos ambientes interativos. Não é nossa pretensão exaurir todas as possibilidades deste diálogo, mas sim, caracterizar pontos gerais do discurso dos documentos apresentados, explorar suas convergências e lacunas. Ao final, com esta contribuição ao campo teórico pretendemos que o leitor ambicione explorar ainda mais as relações possíveis entre os estudos da comunicação e os novos canais informacionais

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Philippe Garcia Ferreira, Universidade Federal do Paraná

Doutorando em Design
Mestre em Design
Especialista em Gestão de Projetos
Graduado em Design
Técnico em Eletrônica

Downloads

Publicado

2018-12-18

Como Citar

FERREIRA, G. P. G.; HEEMANN, A. O modelo de codificação e decodificação de Stuart Hall e as atuais Interfaces Naturais de Usuário. DAPesquisa, Florianópolis, v. 13, n. 21, p. 043-058, 2018. DOI: 10.5965/1808312913212018043. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/1808312913212018043. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)