“É bonito, mas será arte?”

Autores

  • Maria Lúcia Batezat Duarte UDESC
  • Márcia Cardeal UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312903052008249

Palavras-chave:

Desenho, Representação, Cognição, Esquema gráfico, Ilustração tátil

Resumo

O presente artigo aborda a importância do desenho como representação gráfica, seus aspectos cognitivos no processo de desenvolvimento da criança e alguns apontamentos sobre a importância do esquema gráfico no ensino do desenho para cegos, assim como a sua relação com a decodificação de imagens em relevo ou ilustração tátil, nos livros infantis para crianças cegas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

BATEZAT DUARTE, M. L.; CARDEAL, M. “É bonito, mas será arte?”. DAPesquisa, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 249-259, 2019. DOI: 10.5965/1808312903052008249. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/15374. Acesso em: 1 ago. 2021.

Edição

Seção

Artes Visuais