A tapeçaria contemporânea e o simulacro: Conhecimento técnico e processo criativo na tapeçaria

Autores

  • Sandra Makowiecky UDESC
  • Elke Otte Hülse UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312903052008093

Palavras-chave:

Pintura, Tapeçaria, Cópia, Simulacro

Resumo

A tapeçaria no Ocidente, especificamente na Europa, foi por centenas de anos um instrumento para divulgar a pintura. Para tal, os tapeceiros foram desenvolvendo mecanismos técnicos que favoreceram essa cópia, mas no início do século XX, talvez como em outras manifestações artísticas, alguns tapeceiros propuseram uma tapeçaria com “identidade própria”. Tanto Rosalind Krauss como Gilles Deleuze escrevem sobre o original, a primeira cópia, até chegar ao simulacro. Como esse conteúdo teórico pode ajudar a esclarecer o caminho da tapeçaria contemporânea?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

MAKOWIECKY, S.; OTTE HÜLSE, E. A tapeçaria contemporânea e o simulacro: Conhecimento técnico e processo criativo na tapeçaria. DAPesquisa, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 093-103, 2019. DOI: 10.5965/1808312903052008093. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/15347. Acesso em: 1 ago. 2021.

Edição

Seção

Artes Visuais