As relações éticas e a imagem artística: a ética de Levinas nas imagens de Andrés Serrano

Autores

  • Daisy Mary da Silva Proença Universidade de santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312906082011227

Palavras-chave:

ética, estética, fotografia

Resumo

O presente artigo propõe-se a pensar as relações entre ética e estética da imagem da arte, tendo por base o pensamento de Emmanuel Levinas e Maurice Blanchot, estabelecendo proximidades com o conceito de vida nua, de Giorgio Agamben, fundamentando-se também no estudo de Anita Prado Koneski, Blanchot, Levinas e a arte do estranhamento. Assim, discorre-se sobre a eticidade da imagem no que se dá como recusa de submeter-se a uma interpretação e compactuar em ser fenomenologicamente um espelhamento da realidade. O artigo faz uma leitura das imagens fotográficas da série The Morgue, do artista Andrés Serrano, à luz das questões apresentadas para pensar a imagem, dadas por Blanchot e Levinas. Chega-se à conclusão de que as imagens de Serrano exigem a ética de Levinas a partir do momento em que os rostos das imagens – viva expressão da vida nua – inspiram respeito e responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-10-25

Como Citar

PROENÇA, D. M. da S. As relações éticas e a imagem artística: a ética de Levinas nas imagens de Andrés Serrano. DAPesquisa, Florianópolis, v. 6, n. 8, p. 227-242, 2018. DOI: 10.5965/1808312906082011227. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/14008. Acesso em: 30 jul. 2021.

Edição

Seção

Artes Visuais