Semana de arte e cultura no IFSC Araranguá: roda de conversa e videopoemas em prol de educação antirracista

Autores

  • Nayara Salbego Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina image/svg+xml
  • Emerson Cardoso Nascimento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina image/svg+xml
  • Karla Goularte da Silva Gründler Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina image/svg+xml
  • William Boenavides Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina image/svg+xml

DOI:

https://doi.org/10.5965/25946412070120233

Palavras-chave:

antirracismo, arte, cultura, educação

Resumo

Este trabalho apresenta duas atividades de extensão, roda de conversa e videopoemas, sobre o tema racismo. Tais atividades integraram ações da VI Semana de Arte e Cultura do IFSC Araranguá. O objetivo geral foi de promover reflexões sobre racismo, encorajando educação antirracista através da leitura e discussão sobre obras de autores negros. As atividades foram elaboradas por estudantes do ensino médio integrado ao técnico do Instituto Federal de Santa Catarina, e as reflexões de sala de aula alcançaram maior público, como servidores da instituição, outros estudantes, familiares e comunidade externa do IFSC Araranguá. Observou-se que as atividades proporcionaram momentos de reflexão entre seus participantes, conforme coleta de dados qualitativa através de questionário com perguntas abertas e fechadas. Tais atividades fomentam a necessidade de diálogo e reflexão como ações antirracistas na educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nayara Salbego, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina

Docente de Língua Inglesa no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Doutoranda em Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina (2015-2019). Possui Mestrado em Inglês (UFSC / 2014), Especialização em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à Educação (UFSM - 2012), Specialization in Teaching Business English (Oxford Seminars, St. John College; New York - 2010), TESOL Teacher Training Course (Oxford Seminars, St. John College / New York - 2009) e Graduação em Letras Inglês (UFSM - 2008) e Letras Português (Estácio de Sá - 2018). Dentre os temas de interesse, estão: ensino e aprendizagem de língua estrangeira com tecnologias digitais, autonomia no ensino e aprendizagem de língua estrangeira e educação à distância.

Referências

BETHENCOURT, Francisco. Racismos: das cruzadas ao século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

BRASIL. Lei nº 10.639 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no

currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Diário Oficial da União, 9 jan. 2003. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em: 5 maio 2023.

BRASIL. Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais para

a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura AfroBrasil eira e Africana. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Brasília, 2013. Disponível em: https://media.ceert.org.br/portal-4/pdf/plano.pdf. Acesso em:

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Temas Transversais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura AfroBrasileira e Africana. Brasília: MEC, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. Educação Antirracista: caminhos abertos pela Lei Federal n. 10.639/03. Brasília: SECAD, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Temas Contemporâneos Transversais na BNCC: contexto histórico e pressupostos pedagógicos. Brasília: MEC, 2019.

CELSO, Afonso. Por que me ufano de meu país. 9. ed. Rio de Janeiro: Garnier, [19--?].

DUARTE, Eduardo Assis. Por um conceito de literatura afro-brasileira. Revista Terceira Imagem, [s. l.], v. 14, n. 23, p. 113-138, 2010.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno Manual antirracista. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

GOMES, Nilma Lino. Educação e Relações Raciais: refletindo sobre algumas estratégias de atuação. In: MUNANGA, Kabengele (org.). Superando o Racismo na Escola. Brasília: MEC: UNESCO, 2005.

GOMES, Nilma Lino. Cultura Negra e Educação. Revista Brasileira de Educação, [s. l.], n. 23, p. 75-85, ago. 2003

MOURA, Clóvis. Dicionário da Escravidão Negra no Brasil. São Paulo: Edusp,

Downloads

Publicado

2023-10-04

Como Citar

SALBEGO, Nayara; NASCIMENTO, Emerson Cardoso; GRÜNDLER, Karla Goularte da Silva; BOENAVIDES, William. Semana de arte e cultura no IFSC Araranguá: roda de conversa e videopoemas em prol de educação antirracista. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 7, n. 1, 2023. DOI: 10.5965/25946412070120233. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/23311. Acesso em: 19 abr. 2024.